Z10, da Blackberry. Foto: divulgação.

Agora vai. A BlackBerry (antiga Research in Motion) divulgou nesta quinta-feira que recebeu um pedido de um milhão de smartphones BlackBerry 10, com entrega prevista para o primeiro trimestre fiscal da companhia.

A fabricante canadense não divulgou quem é o generoso comprador, mas entregou que se trata de um dos parceiros mais tradicionais da companhia. É o maior pedido de compra individual da história da BlackBerry.

Num cálculo bruto, levando em consideração o valor mais baixo pelo qual o aparelho é vendido (US$ 200), o pedido renderá US$ 200 milhões para a empresa, US$ 76 milhões a mais do que o prejuízo operacional do último trimestre de 2012, por exemplo.

"Um pedido para a compra de um milhão de dispositivos é um grande voto de confiança na plataforma BlackBerry 10", disse Rick Costanzo, Vice-presidente Executivo de Vendas Globais, da BlackBerry.  

A BlackBerry lançou os novos smartphones BlackBerry Z10 e BlackBerry Q10 no dia 30 de janeiro. O BlackBerry Z10 está disponível em vários mercados globais e chega ao mercado norte-americano esse mês.

Segundo afirma o Financial Times, o anúncio acompanha a decisão de duas grandes operadoras norte-americanas - Verizon e AT&T Mobility - que ofertarão o Z10 a partir das próximas semanas.

"O consumidor está buscando a nova experiência que o BlackBerry 10 oferece. Com muito apoio dos nossos parceiros e uma plataforma totalmente nova, estamos bem posicionados para garantir o sucesso da plataforma.

A compra pode representar um bem-vindo sopro de vida para a Blackberry, que sofreu nos últimos anos com a popularização dos smarphones Android e iOS, perdendo o posto de líder dos smartphones que possuía.

No ano passado, inclusive, a empresa perdeu o terceiro lugar no mercado para o Windows Phone.

Vale lembrar que, em seu lançamento, o Blackberry 10 teve uma recepção positiva, mesmo que não impactante, entre os analistas do mercado móvel.

O Z10, atualmente à venda em vinte países, teve números consistentes de venda segundo a Blackberry.

No entanto, para o Financial Times, o próximo modelo da companhia com o sistema BB10 - o híbrido Q10, com touchscreen e teclado QWERTY - será a prova de fogo que poderá ou não definir a retomada de força da empresa canadense.