Boeing 737 Max? Talvez outra hora. Foto: Pixabay.

O Kayak, site comparador de preços de passagens aéreas, vai permitir que os usuários filtrem as ofertas também pelos modelos de aeronaves, no que parece uma reação rápida à crise de confiança em torno da nova linha de aviões da Boeing.

A empresa não chega a dizer isso explicitamente em comunicado enviado à imprensa, mas fica difícil acreditar em outra motivação: quem se importa com o modelo de aeronave de uma viagem?

“O lançamento atende a pedidos de nossos usuários por uma ferramenta ainda mais customizada, que passa a permitir que sejam excluídos alguns modelos de aeronaves dos resultados de busca”, diz Eduardo Fleury, Líder de Operações do Kayak no Brasil, em nota enviada à imprensa. OK.

Parece que claro que uma boa parte dos usuários pode querer excluir a linha 737 Max da Boeing, depois que dois aviões do tipo terem caído em menos de seis meses, causando mais de 300 mortes, em acidentes que podem ter que ver com o software de navegação.

Depois do segundo acidente, ocorrido na Etiópia no último domingo, 10, as autoridades reguladoras de uma série de países já emitiram ordens para que os aviões do tipo não voem, incluindo, nesta quarta-feira, 14, os Estados Unidos.

Linhas aéreas americanas voam 74 do total de 370 aviões da linha sob suspeita em todo mundo. No Brasil, só a Gol tem aviões da nova família. As sete aeronaves estão no chão.

Mesmo assim, na hora de fazer uma busca, o usuário pode ficar mais tranquilo se marcar que não quer voar com um Boeing 737 Max.