O app permite fiscalizar e colaborar para a solução de problemas. Foto: flickr.com/photos/mathieustruck

A equipe de monitoramento das redes sociais da prefeitura de Curitiba fechou uma parceria com o app Colab.re para responder a fiscalizações de problemas, propostas de soluções e reconhecer avaliações de instituições.

O canal de interatividade, lançado nessa semana, surge a partir de um contrato de cooperação não remunerado. A gestão municipal adotará a plataforma como um canal de relacionamento oficial para atender as demandas da população.

O projeto, que encontra-se em fase experimental, integra um plano do poder público do município de transformar Curitiba em uma cidade cada vez mais digitalizada.

A prestação de serviço permitirá ao cidadão fiscalizar e colaborar para a solução de problemas relacionados a iluminação pública, saneamento básico, calçadas e trânsito, entre outros, bem como propor soluções e avaliar instituições e serviços da cidade na web ou utilizando o aplicativo móvel do Colab.re nas versões Android iOS.

No Monitor Colab.re, a Prefeitura terá acesso a uma lista de reclamações e sugestões dos usuários, acompanhadas de foto, endereço físico e link na rede social para cada problema relatado, além de visualizar comentários e curtidas de outros seguidores, bem como o número de protocolo gerado a partir de cada solicitação.

As demandas são encaminhadas ao órgão municipal responsável, que informará os cidadãos a respeito da solução para cada caso.

A prefeitura de Curitiba é pioneira em diversas iniciativas digitais. Há menos de um ano a prefeitura está utilizando as mídias sociais para se aproximar do cidadão, com linguagem informal e posicionamento menos intitucionalizado, a página no Facebook concentra 114  mil seguidores no Facebook e 23 mil no Twitter.

A mérito de comparação, a prefeitura de Porto Alegre conta com 6 mil curtidas no Facebook e 25 mil no Twitter.

O Colab.re surgiu a partir do movimento de governança colaborativa nas redes sociais, no Recife, em março de 2013. Há duas semanas atrás, a plataforma recebeu um aporte de R$ 3,5 milhões da A5 Internet Investments para melhorar o aplicativo e aperfeiçoar ferramentas.

O app afirma ser a primeira plataforma de impacto social a receber um investimento privado no país.

Baseado em fiscalizações de serviços públicos e propostas de soluções, a plataforma permite aos 50 mil cidadãos cadastrados de todo o Brasil reportar problemas urbanos enfrentados no cotidiano, como iluminação pública deficiente e calçadas esburacadas, entre outros.