Eike Batista deve investir em energia solar. Foto: flickr.com/photos/fiesp

Apesar de ainda não estar totalmente recuperado dos prejuízos e problemas gerados nas empresas X, Eike Batista tem novos planos para dar a volta por cima. De acordo com a coluna Radar On-line, da revista Veja, o empresário pretende criar uma companhia de energia solar para abastecer todo o Brasil.

Segundo o Departamento Nacional de Aquecimento Solar, a produção nacional de coletores para sistemas de aquecimento solar cresceu 11,82% em 2012, com mais de 1,15 milhão de metros quadrados.

Segundo o histórico de pesquisas, a área acumulada de coletores instalados no país supera os 8,42 milhões de metros quadrados, o que faz do Brasil um dos cinco maiores mercados do mundo. 

Para o departamento, o país é privilegiado quando o assunto é energia solar, pois a irradiação é extremamente alta. Uma das provas é que a pior irradiação no Brasil acontece em Santa Catarina, e mesmo assim ela é 30% maior que a média da Alemanha.

É com essa projeção positiva que Eike conta para se reerguer. Em 2010, ele foi citado na revista Forbes como o homem mais rico do Brasil e o 8º do mundo.

No mesmo ano, o valor de mercado das empresas do grupo EBX atingia o auge, chegando a valer R$ 98 bilhões. No final de 2013, o valor caiu para R$ 2 bilhões.

Hoje, depois de renunciar ao conselho da MPX e deixar de ser bilionário, Eike está sendo investigado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O motivo é seu suposto envolvimento com uso de informação privilegiada no período que comandou a OGX e a OSX.