Porto Alegre, vista do Guaíba. Foto: flickr.com/photos/renatopp/

A Secretaria Municipal da Fazenda de Porto Alegre acaba de criar a Superintendência de Tecnologia da Informação (STI), uma área interna focada em administrar a implantação de tecnologias na área fiscal da capital.

A STI será comandada por Jorge Marcelo Rambor, um funcionário de carreira da Secretaria da Fazenda estadual com experiência em projetos de TI como a criação do sistema de arrecadação do estado e o IPVA eletrônico.

Rambor comanda uma equipe de 10 pessoas com 31 projetos em curso no momento, sendo os principais a nota fiscal eletrônica de serviços, atualmente em fase de implantação em Porto Alegre e o Sistema Integrado de Administração Tributária, implantado em 2011 mas ainda não totalmente operacional.

Agilizar esse tipo de implantações no futuro (Porto Alegre foi uma das últimas capitais do país a ter a nota eletrônica) é uma das missões da STI, que visa otimizar os processos com a Procempa, estatal municipal de processamento de dados que é o principal fornecedor da Secretaria da Fazenda.

“Queremos transmitir nossas demandas de maneira mais organizada para a Procempa. A STI é um tipo de órgão que a maioria das grandes cidades brasileiras já tem”, explica Rambor.