PLANOS

Atos pode se dividir em duas

14/06/2022 13:30

Cibersegurança para o lado, o resto para o outro. Companhia está em crise.

Atos estuda divisão da empresa. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

A Atos acaba de nomear dois co-CEOs, no que é uma preparação para uma eventual divisão da companhia em dois negócios independentes.

De um lado ficaria a área de segurança, digital e big data, em um negócio chamado SpinCo, com receitas de € 4,9 bilhões em 2021,  quase a metade do total.

Do outro, ficariam os negócios tradicionais de outsourcing e integração de TI da Atos. 

A novidade vem depois da saída de Rodolphe Belmer, que foi nomeado CEO apenas cinco meses atrás. De acordo com a nota da Atos, Belmer deixou a empresa porque a reorganização diminui o papel atual do CEO.

Em nota, a Atos fala que está “estudando” a divisão, mas com dois CEOs já nomeados, parece que a coisa deve ir mesmo para frente.

Uma das maiores empresas de tecnologia da França, a Atos está passando por um período turbulento, de redefinição do modelo de negócios.

Ainda em fevereiro, em um alerta para investidores sobre uma nova previsão de redução de receitas, a empresa afirmou que vai começar a diminuir seu foco em “serviços de infraestrutura clássicos” e comunicações unificadas, e apostar mais em computação na nuvem.

Na ocasião, a Atos disse que as estimativas de vendas para o ano de 2022 caíram 2,6%, ficando em US$ 12,3 bilhões. 

As medidas colocam a Atos dentro do clube das grandes empresas de TI em busca de um lugar ao sol no ecossistema de tecnologia atual.

Outros integrantes são a Kyndryl, spin off da unidade de gerenciamento de infraestrutura da IBM, a Global Technology Services, anunciada no ano passado.

Também está no clube a DXC Technology, companhia formada ainda em 2017 pela fusão das operações de serviços de tecnologia da HPE (ela mesma um spin off da HP) com a americana CSC.

O cenário está em movimentação. Ainda em janeiro, a Atos ofereceu US$ 10,1 bilhões para adquirir a DXC, mas o negócio não foi adiante.

Veja também

NÍVEL
Ana Maria Bezerra é DE da Kyndryl

Brasileira é a segunda profissional do país a entrar em clube exclusivo da multinacional.

ESTRATÉGIA
Como criar um ecossistema de inovação na sua empresa?

O primeiro passo é criar uma cultura interna que favoreça uma atitude inovadora.

NOMES
Marcelo Braga assume IBM no Brasil

Executivo fez carreira na multinacional, na qual entrou ainda em 1998.

ESCALAÇÃO
SAP Fioneer tem time no Brasil

Spin off da SAP para setor financeiro tem pelo menos 10 funcionários.

RUMOS
Atos: virada para nuvem

Gigante é mais uma a deixar para trás o mundo da infra tradicional.

UTILITIES
Copasa faz upgrade para S/4 com DXC

Mais de 200 profissionais estão envolvidos no projeto da empresa de abastecimento.