Voa Canoas. Foto: divulgação.

No rastro de recentes anúncios e parcerias entre empresas chinesas junto a empresas e entidades gaúchas, a Yangtze Optical Fibre and Cable (YOFC), uma das maiores produtoras de cabos ópticos no país asiático, assinou um protocolo de intenções para criar uma unidade da empresa no Rio Grande do Sul, com Canoas na mira.

A fabricante chinesa foi em 2013 a líder de produção de cabos de fibra no mundo, com 73 milhões de quilômetros de cabos produzidos, em um faturamento de US$ 1,6 bilhão, segundo informações do portal Le Cordacord, especializado no mercado de fibra.

Para a instalação da unidade em terras gaúchas, a empresa chinesa teve conversas com a prefeitura de Canoas, com interesse de levar suas operações para o Parque Canoas Inovação (PCI).

Entretanto, segundo nota publicada pelo governo do estado, não foram dados detalhes sobre que tipo de unidade a empresa chinesa pretende instalar, nem o investimento.

A previsão é de que o PCI receba suas primeiras empresas já em 2015, com a conclusão de sua primeira fase. O projeto engloba um total de cinco fases, em um investimento total de aproximadamente R$ 100 milhões, com capacidade de gerar mais de 30 mil empregos.

Os dirigentes da YOFC veem uma possibilidade importante de crescimento da empresa no mercado brasileiro. Segundo analistas, o grande número de projetos de conectividade em alta velocidade, assim como o Programa Nacional de Banda Larga (PNBL) deverão impulsionar o segmento.

Conforme dados da Pyramid Research, na América Latina as redes de banda larga via fibra terão um aumento de 2,2 milhões de acessos em 2013 para 11,8 milhões em 2018.

As negociações com o Rio Grande do Sul se iniciaram durante a missão a China liderada pelo governador Tarso Genro em dezembro de 2013. Para o Secretário do Desenvolvimento de Canoas Mario Cardoso, o projeto é estratégico para a consolidação do parque tecnológico de Canoas.

"A empresa é líder global no seu segmento e pode estimular outros investimentos chineses na área de alta tecnologia em Canoas", declarou Cardoso.

Fundada em 1988, a YOFC é resultado de um joint venture entre as chinesas China Huaxin Post and Telecommunication Economy Development Center, Wuhan Yangtze Communications Industry Group Company e a holandesa Draka Comteq.

Em sua sede em Wuhan, cidade com 10 milhões de habitantes na região cental da China, a companhia opera em uma área de aproximadamente 140 mil m², uma das maiores unidades de fabricação no mundo.

ACORDOS

Outro acordo importante que o estado emplacou recentemente com uma empresa grande do mercado chinês foi a assinatura de um memorando de entendimento entre o Badesul, Procergs e Huawei, que levará um centro de inovação no Tecnopuc, parque tecnológico da PUC-RS, em Porto Alegre.

Na ocasião, o governo do estado informou que a partir do acordo, a estatal gaúcha de procassamento de dados Procergs e a Huawei vão trabalhar em conjunto em projetos de cidades digitais, computação em nuvem e comunicações unificadas.