COMPRAS

Cast: R$ 1 bilhão até 2021

14/08/2017 09:41

A meta é crescer por meio de uma estratégia de aquisição de empresas.

Alberto Freitas.

Tamanho da fonte: -A+A

A Cast quer triplicar seu faturamento até 2021, atingindo R$ 1 bilhão, por meio de uma estratégia de aquisição de empresas.

A meta foi revelada ao Computerworld, na qual a empresa aproveitou para confirmar oficialmente a aquisição do canal SAP paranaense Pelissari, feita no dia 01 de agosto.

O Baguete divulgou no mesmo dia o fechamento do negócio e procurou a Cast, que na ocasião preferiu não dizer nada oficialmente.

No Computerworld, a Cast foi menos tímida e informou que além da compra da Pelissari deve anunciar mais uma esse ano, totalizando um valor de R$ 50 milhões em compras. 

Outros R$ 50 milhões serão gastos até 2021, na compra de mais duas empresas, nas áreas de segurança e computação em nuvem, disse ao Computerworld Alberto Freitas, diretor de fusões e aquisições da Cast Group.

A Pelissari agregou R$ 80 milhões ao faturamento da Cast, que no ano passado fechou em R$ 320 milhões.

Foi a quinta compra da Cast, que já levou também a SUM, outra consultoria SAP; a PowerLogic, fornecedora de soluções Java;  e, nos últimos seis meses, a HRDevelopers, desenvolvedora de software para gestão do capital humano; e a Logix, que atua na área de robótica.

As aquisições tem um objetivo comum de diminuir a dependência da Cast dos clientes no setor público, que hoje totalizam 70% da carteira de 200 nomes atendidos pela empresa.

Essa dependência fez os negócios da Cast patinarem nos últimos anos, em meio a crise financeira do governo federal.

A divulgação de resultados de 2016, quando a Cast faturou R$ 320 milhões, foi a primeira desde 2013, quando a empresa fechou o ano com R$ 271 milhões.

Questionada pela reportagem do Baguete na época, a empresa não divulgou os resultados de 2014 e 2015, então é impossível saber ao certo sobre o desempenho da companhia no período, ainda que seja bastante seguro chutar que ele não deve ter sido lá muito bom.

A comparação entre o resultado de 2013 e o de 2016 significa uma taxa de crescimento acumulado de 5,5% ao ano, bem abaixo da média história de 25% da companhia, segundo o texto institucional do site (mantido esse ritmo, a empresa deveria ter faturado R$ 529 milhões ano passado).

O mais provável é que os últimos anos tenham tido altos e baixos para a Cast, que tem uma presença importante no setor público, onde o corte de gastos tem sido a norma desde o início da crise econômica, em 2014.

Veja também

RESULTADO
Senior tem alta de 11% no 1T17

A Senior contabilizou receita de R$ 60,4 milhões no primeiro trimestre de 2017.

INVESTIMENTO
Senior adquire Gôndola Sistemas

Esta é a nona operação da Senior nos últimos sete anos.

EXCLUSIVO
Castro, ex-Sicredi, assume TI da Agiplan

Castro assume o cargo nesta segunda-feira, 17.

EXCLUSIVO
Cast compra Pelissari

O Baguete teve acesso a um e-mail interno da Cast divulgando o negócio para os funcionários.

TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Accenture adquire Concrete Solutions

A empresa brasileira especializada na utilização de metodologias Lean e Agile.

TOKENS
WatchGuard compra Datablink

O principal produto da empresa é um token pelo qual clientes de bancos recebem senhas instantâneas.

ESTRATÉGIA
Totvs: ofensiva foca supermercados

A nova diretoria deve investir R$ 8 milhões em inovações para o segmento nos próximos três anos.

E-COMMERCE
Adyen é adquirente da Imaginarium

O e-commerce da marca representa mais de 10% de todo o faturamento da empresa.