Karina Jorge Bassani.

A Santil, uma das principais distribuidoras de material elétrico do Brasil, investiu R$ 5 milhões na implementação do ERP Protheus, da Totvs. A companhia substituiu a ferramenta S9GEX, da empresa Sisnov, focada no ramo de distribuidoras e revendedoras de materiais elétricos.

O novo sistema abrange todas as operações da Santil, incluindo as áreas contábil e fiscal, que não estavam integradas com o sistema anterior, e o e-commerce da empresa.

“Começamos a enfrentar algumas limitações e o projeto possibilitou que melhorássemos nossa capacidade de planejamento, de adequação à realidade do setor de material elétrico brasileiro, além de favorecer a mudança de cultura dos colaboradores”, explica a diretora financeira da Santil, Karina Jorge Bassani.

O processo de preparação para a adoção do novo sistema levou dois anos, para que todos os setores da empresa estivessem em condições de integrar o sistema. O ERP está em operação desde agosto deste ano.

“Pesquisamos algumas empresas de ERP e selecionamos a Totvs pelo seu reconhecimento e por ser nacional, o que facilita o entendimento da realidade tributária brasileira”, afirma Karina.

A maior disponibilidade de profissionais qualificados e adaptados a ferramenta no mercado, assim como a experiência que a empresa possui no setor varejista, também foram pontos levados em consideração na escolha.

Com a adoção do Protheus, a empresa espera um gerenciamento mais completo dos dados, além de maior entendimento do perfil dos clientes.

Os 400 colaboradores da Santil que usarão o sistema receberam treinamento oferecidos pela Totvs, com auxílio de apostilas e de uma equipe de 20 profissionais especialistas no assunto. No total, a Santil tem 470 funcionários.

A história da Santil teve início 1978, com uma loja de 40 m² inaugurada no centro de São Paulo. A loja que deu origem ao negócio foi ampliada ao longo dos anos e hoje tem uma área de 3.200 m², com cerca de 110 colaboradores. Atualmente, a empresa conta com cinco filiais.

Além das vendas efetuadas nas lojas físicas e pelo e-commerce, lançado em 2014, os negócios realizados pelo telefone são um dos pontos fortes da Santil. São quatro departamentos de televendas que somam cerca de 140 vendedores e são responsáveis por 70% do faturamento da Santil.

Em 2014, a Santil apresentou 20% de crescimento em sua receita, mas não divulga o valor registrado. Para 2015, a previsão é aumentar em 10% o faturamento.