Funcionários podem comunicar sintômas por meio do aplicativo.

A RHMED|RHVIDA,  líder no setor de medicina ocupacional e segurança do trabalho no Brasil, está usando desde agosto um aplicativo criado pela Mobile Health Care Solutions para monitorar o estado de saúde dos seus 600 funcionários.

A empresa quer monitorar possíveis casos do coronavírus, impedindo a sua proliferação tanto dentro da empresa como em mais de 2 mil clientes, nos quais trabalham 1,1 milhão de pessoas.

Por meio desse app, cada funcionário entra no sistema e, após digitar login e senha, informa diariamente para a empresa as suas condições de saúde, incluindo os sintomas da doença, contatos com pessoas suspeitas ou atividades de risco. 

O preenchimento do questionário pelo app é voluntário, mas recebeu a adesão de 30% da equipe, um número equivalente ao de funcionários de volta ao trabalho presencial.

“O aplicativo é justamente para garantir, para quem está retornando, que tem condições adequadas de saúde. E se não tiver, o app nos informa de forma rápida para que tenhamos uma resposta de controle imediata”, afirma Élide Cervantes, coordenadora da diretoria de Atenção Primária à Saúde e Inovação da RHMED|RHVIDA.

De acordo com Cervantes, 50 líderes da empresa de alta e média liderança utilizam o sistema, mas os dados sensíveis, referentes à saúde do trabalhador, ficam visíveis só para o corpo clínico de monitoramento.

A RHMED|RHVIDA também está iniciando a implantação do MHC em vários clientes, alguns dos quais são empresas com mais de 10 mil colaboradores. 

“A ideia é instalar a solução em todos os clientes. Um dos segmentos que atendemos é óleo e gás, em que os funcionários que trabalham em plataformas de petróleo e embarcados em navios ficam confinados durante longos períodos. Então existe a necessidade de fazer um acompanhamento dessas pessoas até por uma atitude de apoio imediato, de agilidade adequada”, destaca Cervantes.

O MHC fica hospedado na nuvem Azure da Microsoft, é oferecido como serviço e pode ser implantado em menos de uma semana.

A Mobile Health Care Solutions foi fundada por três empresas de TI: a TotalCad, especializada em mobilidade; a InterSyst, uma parceria SAP e a ProConcept, atuante na área industrial, com tecnologias de IoT por exemplo.

Atualmente, 32 empresas utilizam a solução, monitorando mais de 80 mil vidas. A estimativa da empresa é registrar em junho de 2021 um faturamento próximo a R$ 8 milhões. 

O plano de futuro é não se ater apenas ao Covid, aponta  Paulo Neuenschwander Maciel, sócio da InterSys que atua como diretor da nova empresa.

“Na segunda fase, a ênfase estará nos cuidados com a saúde mental e psicológica das pessoas para que as empresas possam analisar a dimensão das consequências da pandemia e monitorar o bem-estar e a saúde de seus colaboradores”, afirma Maciel.