Olhando assim não parece muito, mas experimenta dar a volta. Foto: .flickr.com/photos/lyng883/

A espanhola Indra venceu uma licitação no valor total de € 27,4 milhões para um projeto de automação da ampliação do canal do Panamá.

A multinacional implantará um sistema integrado de controle de acesso e segurança, detecção de embarcações, tecnologia de comunicações, sistemas de detecção e extinção de incêndios e redes de sensores ambientais.

Mediante uma tecnologia de ponta, a solução para o controle de acessos da Indra tornará possível a gestão centralizada das credenciais dos mais de 10 mil empregados com os quais conta a Autoridad del Canal de Panamá e seus contratistas, assim como os acessos aos 70 edifícios que permitirão o controle e a operação do terceiro conjunto de eclusas.

O sistema, dotado de mais de 400 leitores de controle de acesso, adequará os níveis de segurança tanto para áreas de uso comum por parte dos profissionais do Canal como para outras áreas muito restritas, combinando a utilização de cartões de acesso individualizado com tecnologia de ponta de alta segurança baseada em credenciais biométricas.

Os sistemas de vídeo vigilância e vídeo gravação, com mais de 350 câmeras, estarão destinados a garantir a segurança das instalações e a supervisão das operações de eclusas e do trânsito de embarcações.

Estes sistemas poderão ser gerenciados a partir dos centros de controle e serão integrados com os sistemas de detecção perimetral e de detecção de intrusão, dotados com mais de 4,5 mil detectores de movimento, quebra de vidros, contatos magnéticos ou vibração.

A expansão do Canal do Panamá, previsto para terminar em 2014 com custo estimado em US$ 5,25 bilhões, está entre os maiores projetos de engenharia do mundo.

A obra consiste em um terceiro jogo de eclusas capaz de atender navios de maior porte na travessia dos 80 kms entre os oceanos Atlântico e Pacífico.

O Canal do Panamá atual tem calado máximo de 14,5 metros para um navio com comprimento máximo de 266 metros e boca máxima de 32,29 metros. O novo permitirá 24 metros de calado, 366 metros de comprimento e 54 metros de boca.

Os graneleiros, por exemplo, cujo limite hoje é de 60 mil toneladas, poderão ter até 170 mil toneladas

O faturamento da Indra chegou a R$ 6,2 bilhões em 2011, mais de 50% fora da matriz na Espanha. São 40 mil profissionais e com clientes em mais de 118 países.