Telefonica investe em SCCM 2012. Foto: divulgação.

A Telefônica Vivo investiu na implantação do System Center Configuration Manager 2012 (SCCM), da Microsoft, para otimizar o controle de seus sistemas, em um projeto realizado com a Brasoftware.

A implantação do projeto durou cerca de dois anos e está totalmente concluída, permitindo à Telefonica Vivo, controlar todo o parque tecnológico de microinformática da empresa, entre lojas Vivo e sedes administrativas da companhia, assim como desktops, laptops e outros dispositivos instalados nas lojas, como totens.

A Brasoftware coordenou a padronização da ferramenta de gestão de ativos da empresa, em um projeto iniciado em 2012, quando Vivo e Telefônica anunciaram a fusão de suas operações. O projeto foi interrompido em 2013, retomado em 2014 e finalizado em 2015.

A implementação foi feita em duas fases para migrar o SCCM 2007 para o 2012, começando pela rede móvel da operadora, passando depois para a fixa. Por fim, ambos os ambientes foram sincronizados para finalizar o processo.

Com o SCCM 2012, a empresa implementou o Portal de Softwares, ferramenta de autoatendimento em que os próprios usuários fazem downloads e atualizações dos softwares homologados, sem a necessidade de abrir chamado à central com a intervenção de um service desk.

Segundo Maria Teresa Ragone, gerente da divisão de Postos de Trabalho e Mobilidade da Telefônica Vivo, a empresa reduziu 25% dos atendimentos no primeiros meses com o portal.

“O mercado considera 80% de controle uma ótima porcentagem. Mas, com o SCCM 2012, conseguimos controlar totalmente nossos equipamentos. Só não podemos considerar 100%, pois sempre há máquinas desligadas, funcionários ausentes ou de férias, ou seja, usuários não respondendo na rede. Mas hoje temos o controle de toda a rede, o que auxilia imensamente nosso trabalho”, disse Ragone.

De acordo com a executiva, a redução de atendimentos impactou positivamente nos custos para a empresa e permitiu também um ganho de agilidade na instalação e atualização do parque de desktops.

"Foi um projeto desafiador por conta da complexidade das empresas. São duas grandes estruturas, tanto da Vivo quanto da Telefônica, que aumentam ainda mais quando juntas. O projeto foi estratégico, pois foi possível reduzir custos, tempo e atendimentos. Foi um trabalho interessante no sentido de colaboração", afirmou Elaine Fabem, gerente de projetos da Brasoftware.

Fundada em 1987, a Brasoftware comercializa soluções de empresas como Microsoft, Autodesk, Adobe, Symantec, McAfee, Citrix,  ArcServe, Corel, entre outras.

A Brasoftware possui escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Brasília, além de gerentes regionais presentes em outras 15 capitais do país. A companhia encerrou 2014 com faturamento de R$ 810 milhões. O valor representa uma alta de 39% em relação a 2013.