TREINAMENTOS

Skore recebe aporte de R$ 11 milhões

15/01/2021 11:50

A Rodada foi liderada pela Astella Investimentos com participação da Alexia Ventures.

Luis Novo, CEO da Skore. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Skore, especializada no desenvolvimento de plataforma de aprendizagem, recebeu um aporte de R$ 11 milhões em rodada liderada pela Astella Investimentos com participação da Alexia Ventures.

Criada em 2015 pelos empreendedores Luis Novo e Ricardo Katayama, a startup oferece soluções de software para desenvolvimento e treinamento de colaboradores, clientes e franqueados de clientes. 

Através da plataforma, as instituições podem criar, testar, otimizar e colocar em prática o programa ideal de educação corporativa, com qualquer conteúdo, canal, ou estratégia. 

A empresa também conta com um serviço de consultoria para ajudar seus clientes a lançarem seus programas de educação digital. 

"Hoje em dia, ninguém tem tempo para dedicar muitas horas ao estudo. Nosso produto tem tido ótima aceitação por ajudar nossos clientes a diminuírem o tempo de treinamento de seus colaboradores e, ainda assim, atingir resultados incríveis", comenta Luis Novo, CEO da Skore.

Entre os clientes da edtech, estão empresas como XP Investimentos, Santander, Banco Votorantim, Via Varejo, Nubank, Banco Inter, Dr. Consulta, Ambev e Bayer.

Com a pandemia, o uso do produto quadruplicou em comparação ao início do ano e as empresas passaram a usar a ferramenta para muito mais finalidades e audiências.

Anteriormente, a Skore já havia recebido investimentos de fundos como Wayra, Redpoint, Barn Investments e Invest Tech. Com o novo aporte, pretende triplicar o faturamento até o final de 2021, além de trazer inovações em personalização de conteúdo para o produto.

"As pesquisas atuais do mercado de T&D nos mostram que a procura por soluções que suportem os desafios atuais só aumenta a cada dia e a Skore é capaz de entregar valor para o desenvolvimento das empresas em escala", destaca Laura Constantini, sócia e cofundadora da Astella Investimentos.

De acordo com a Associação Brasileira de Treinamentos e Desenvolvimento (ABTD), 62% das empresas utilizam ensino a distância e e-learning, que já são responsáveis por quase 25% de todos os treinamentos realizados por empresas no Brasil.

Criada em 2008, a Astella é uma gestora de investimentos em venture capital brasileira com foco em empresas nos estágios seed e série A. Atualmente investindo seu quarto fundo, ela já apostou em mais de 30 empresas, entre elas RD Station (nova marca da Resultados Digitais), Omie e Sallve.

Já a Alexia Ventures começou a investir a partir do seu primeiro fundo, de US$ 100 milhões, em meio à pandemia, em junho de 2020. O grupo de venture capital também é focado em investimentos série A.

Veja também

AGTECH
Sensix levanta R$ 1 milhão

Rodada contou com a participação da Domo Invest e da Silver Angels.

CONTABILIDADE
Contabilizei recebe aporte do SoftBank

Kaszek, Point72, Quona e Banco Mundial (IFC) também participaram da rodada série C.

INOVAÇÃO
Sinqia vai investir R$ 50 milhões em startups

Programa de corporate venture capital contará com a Astella Investimentos e a Parallax Ventures.

PROCESSOS
Ceitec: liminar impede liquidação

Justiça manda governo esperar pelo posicionamento do Tribunal de Contas da União.

AQUISIÇÃO
Softplan compra Checklist Fácil

A companhia acaba de criar uma área de M&A com R$ 200 milhões para investir.

SAÚDE
BID Lab investe R$ 4,4 milhões no IdeiaGov

Aporte deve apoiar dez projetos para o InovaHC, núcleo de inovação do Hospital das Clínicas.

MÓVEIS
MadeiraMadeira é o novo unicórnio brasileiro

E-commerce curitibano foi avaliado em mais de US$ 1 bilhão em rodada série E antes do IPO.

CARGAS
Biometria facial pega “motorista dublê”

Tecnologia da CredDefense está sendo usada pelos clientes da seguradora NVZ.

CHUVA DE APORTES
Startups brasileiras captaram US$ 3,5 bilhões em 2020

De acordo com o estudo Inside Venture Capital Brasil, ano foi o melhor da história do setor.

APORTE
Knewin levanta R$ 40 milhões

Investimento foi realizado pela Oria Capital, que passa a fazer parte do conselho da PRTech.