A BRF conta com 12 mil licenças disponíveis do Citrix Cloud. Foto: Divulgação.

A BRF,  uma das maiores empresas de alimentos do mundo, migrou seus sistemas para a nuvem e passou a utilizar o Citrix Cloud em 2018.

De acordo com Ismar Junior, analista de TI sênior da BRF, a plataforma foi escolhida por oferecer a mesma experiência de utilização a todos os usuários, com agilidade na troca de equipamentos e segurança dos dados. 

"Como o Citrix é utilizado majoritariamente por nossos funcionários de fábricas e centros de distribuição, ter essa facilidade de trocar de equipamentos com a mesma experiência em qualquer lugar é fundamental", explica Junior.

A partir do uso da plataforma, a empresa economizou custos com infraestrutura em função do update centralizado e automático em qualquer lugar do mundo. 

"O Citrix Cloud trouxe flexibilidade e escalabilidade para as operações, pois além da migração dos legados as novas aplicações foram disponibilizadas, trazendo atualizações rápidas e em tempo real para todos os usuários", diz Geraldo Costa, principal corporate account manager da Citrix.

O acesso às aplicações e dados é oferecido sem a necessidade presencial da equipe de suporte. 

"São 12 mil licenças disponíveis, acessíveis em qualquer lugar do mundo. A experiência do usuário é única em qualquer dispositivo e local, contribuindo para a produtividade", explica Andre Mainardes, coordenador de TI da BRF.

Hoje, mais de 70% do ambiente de TI da BRF está em nuvem. 

"Vamos fechar esta etapa com todas unidades funcionando em cloud e o engajamento da Citrix foi essencial para o cumprimento desta meta", afirma Junior.

A BRF conta com com produtos presentes em mais de 140 países. A empresa atua com 50 plantas produtivas, sendo 30 delas no Brasil. 

Com mais de 30 marcas em seu portfólio, a BRF é responsável por nomes como Sadia, Perdigão, Qualy, Paty, Dánica, Bocatti e Vienissima.