Dropbox sai da infraestrutura da AWS. Foto: Shutterstock.

Depois de anos utilizando a infraestrutura de nuvem da AWS para sustentar seus serviços, o Dropbox anunciou esta semana que mudará para o uso de tecnologia própria para armazenar os dados de seus usuários.

"Estamos empolgados em anunciar que hoje estamos armazenando e gerenciando mais de 90% dos dados de nossos usuários em uma infraestrutura feita sob medida para nós", afirmou a companhia em nota no blog da empresa esta segunda-feira, 14.

Segundo a PC World norte-americana, o crescimento do serviço fez a companhia pensar em adotar um sistema próprio de armazenamento, com implementação prevista para 2015. Para o Dropbox, a medida foi para ter maior customização e performance para o serviço.

"Sabíamos que seria um dos poucos sistemas de storage na casa dos exabytes em todo o mundo. Era claro para nós que teríamos que construir tudo do zero, já que nada no mercado open source é capaz de trabalhar na nossa escala", afirmou a empresa em nota.

Para o novo sistema de storage, a companhia estabeleceu contratos de colocation em diversos centros nos estados da Virginia, Califórnia e Texas. Os acordos com a Amazon permanecerão em algumas regiões, como na Europa, onde usa a estrutura da AWS na Alemanha.

Mais do que uma decisão por performance, analista indicam que a manobra do Dropbox mostra a necessidade de controle sobre os dados através de sistemas próprios - atitude tomada por gigantes como Amazon, Facebook e Google.

Para T.J. Keitt, analista da Forrester, o Dropbox quer se alinhar a estes grandes nomes da nuvem, ancorando sua força em uma estrutura própria de centros de dados ao redor do globo, não tratando infraestrutura como uma commodity.

"Eles vêem (infraestrutura) como ponto de partida para suas ambições de ir além de um serviço de compartilhamento e sincronização de dados para uma plataforma capaz de competir com Google e Microsoft no segmento corporativo", afirmou Keitt.