Alexandre Ramires de Castro. Foto: divulgação/Senac-RS.

O Senac-RS começou a usar uma ferramenta de controle de presença da Gvdasa para acompanhar a frenquencia de 209 mil alunos dos seus cursos técnicos em 42 unidades em todo o Rio Grande do Sul.

Até agora, a ferramenta só era usada nos cursos de graduação, que concentram um número bem menor de alunos, na faixa dos 13 mil em três faculdades diferentes.

Pelo sistema, 1,5 mil professores inserem as informações sobre que alunos estão presentes ou não no momento da chamada, deixando de lado as folhas de papel.

Está em análise na instituição a possibilidade de adicionar mais uma camada de automatização no processo por meio de uso de biometria, já seja com impressão digital, voz, íris ou uma combinação.

Com a extensão do uso do software, o controle da presença dos estudantes deixará de ser feito apenas ao final do curso, quando os professores entregam seus registros para que a instituição possa averiguar a porcentagem mínima de frenquencia necessária para receber o diploma.

“Agora poderemos ser mais proativos em relação ao desempenho dos alunos e ao alocamento dos recursos”, afirma o gerente da assessoria de Tecnologia da Informação do Senac-RS, Alexandre Ramires de Castro.

De acordo com Castro, o software foi implementado em parte porque o Senac-RS tem convênios de formação assinados com o Ministério do Desenvolvimento para cursos especiais com menores em situação de risco.

“Agora, se um deles faltar duas aulas, podemos ter um assistente social avisado e agindo a respeito”, comenta o executivo.

Outro ganho é o fato da direção poder saber quais salas e unidades estão recebendo mais alunos e quais estão subutilizadas, podendo alocar recursos de acordo, evitando desperdício.

O Senac-RS já é usuário do sistema de gestão da Gvdasa desde 2004. Sediada em São Leopoldo, a empresa é especializada em ERPs para o mercado educacional.