Alcatel-Lucent é comprada pela Nokia. Foto: divulgação.

Agora é oficial: a Nokia anunciou nesta quarta-feira, 15, que adquiriu a empresa francesa de equipamentos de telecomunicações Alcatel-Lucent, em um negócio envolvendo € 15,6 bilhões.

Segundo informou o Wall Street Journal, a compra será paga integralmente em ações e foi aprovada pelos conselhos das duas companhias. A expectativa é que a transação seja concluída até o primeiro semestre do ano que vem.

O negócio cria uma empresa com uma receita combinada de aproximadamente € 26 bilhões e mais de 100 mil empregados, com negócios abrangendo celulares, comunicação wireless e roteadores de rede. 

Para as duas companhias, a união de forças era algo inevitável, caso ambas as operações quisessem ter um futuro competitivo no mercado de telecom, batendo de frente com gigantes como a sueca Ericsson e a chinesa Huawei.

“Nós tínhamos um negócio de redes wireless que era pequeno demais para competir com nossos principais concorrentes, e um balanço financeiro menos sólido também. A fusão com a Nokia foi clara para nós", afirmou Michel Combes, CEO da Alcatel-Lucent, em coletiva.

Na opinião de analistas, o acordo recoloca a Nokia entre as grandes marcas globais de telecomunicações, depois de anos difíceis, com quedas no faturamento e vendas de divisões, como foi o caso da parte de celulares, vendida para a Microsoft em 2013.

Ao juntar forças com a Alcatel, a empresa agora ganha mais presença no rentável mercado norte-americano, onde a empresa francesa tem fortes laços com duas das principais operadoras do país, Verizon e AT&T.

A Ericsson teve em 2014 uma receita de € 25,1 bilhões, enquanto a rival direta Huawei teve ganhos de € 23,6 bilhões.

Quanto aos negócios da Alcatel, o nome mais forte a ser batido é o da Cisco, que teve uma receita de US$ 47,1 bilhões no ano fiscal de 2014.