Abbas. Foto: Baguete Diário

A consultoria de serviços Disys projeta dobrar a operação no Brasil, indo de 150 para 300 funcionários, com foco no segmento bancário.

Não é para menos: já no ano passado, a companhia bateu em 40% a meta de faturamento de 2012, graças a um único contrato, e para 2013 o índice projetado já está adiantado em 30%, também devido a uma nova contratação.

Foi o que declarou o vice-presidente de serviços globais da empresa, Ahmar Abbas, em palestra na BITS 2012 nessa terça-feira, 15, na Fiergs, em Porto Alegre.

“As perspectivas locais são muito fortes. A demanda por serviços, especialmente na nuvem, tem crescido muito”, declarou Abbas.

Hoje, a empresa tem instalações em São Leopoldo, no Tecnosinos, e em Porto Alegre - ambas em processo de expansão, mesmo antes do contrato mais recente.

“Na verdade, o maior impacto desse novo cliente será em São Paulo”, esclarece Luiz Ricardo Martins, country manager da Disys no Brasil.

Mesmo assim, o Rio Grande do Sul segue no foco da empresa.

Na capital, a empresa tem um centro de desenvolvimento, com fábrica de software e teste, enquanto nas instalações leopoldenses mantém um centro de serviço compartilhado (BPO).

Em Porto Alegre deve entrar em testes, até o final do ano, soluções para Big Data da companhia, entre outros produtos, adianta Abbas.

“Com o centro de testes, o aumento da demanda no exterior acaba nos beneficiando aqui”, comemora Martins.

Segundo Abbas, o Brasil é o único local com estrutura de testes da Disys fora dos Estados Unidos. Outras novidades no portfólio da empresa, diz o executivo, serão na área de mobilidade e mais cloud.

Hoje, o Brasil representa 10% do faturamento da empresa no mundo, sendo o país com a maior fatia única nos mercados em que a empresa atua. A participação é bastante superior à média das multinacionais de TI, nas quais o Brasil costuma representar entre 1% e 3% do faturamento.

No país, o Sul tem 60% – sendo que o Rio Grande do Sul assume 35% do mercado brasileiro.

Dada a força dos negócios gaúchos, o estado deverá receber 40% do R$ 1 milhão que será investido pela empresa nas operações brasileiras em reestruturação de escritórios.

Em 2012, a empresa pretende abrir o primeiro escritório na Argentina, e o segundo na América do Sul, com gerenciamento pela operação no Brasil, onde a empresa mantém unidades em Curitiba, São Paulo Rio e Recife.

O Baguete Diário faz a cobertura completa do evento com apoio da Softsul.