Ionara Rech.

A PUC-RS lançou nesta quarta-feira, 15, o Programa Ciclo da Inovação, realizado com recursos de aproximadamente R$ 1,7 milhão da Finep e CNPQ e em parceria com Sucesu-RS, Seprorgs e Reginp.

A iniciativa porto-alegrense é coordenada pelo Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação (NAGI) da PUC-RS, um dos quatro destes núcleos no Rio Grande do Sul. Em todo o Brasil, são 24 NAGIs.

Com o projeto da PUC-RS, o estado soma dois núcleos focados em TIC.

”Nosso público alvo são empresas do setor de todo o Rio Grande do Sul. Queremos incluir até 50 companhias neste projeto”, destacou Ionara Rech, coordenadora do NAGI da PUC-RS no lançamento do programa, durante  a BITS 2013, feira irmã da Cebit que acontece em Porto Alegre até a quinta-feira, 16.

O programa tem quatro etapas: capacitação máster, diagnóstico, capacitação in company e plano de gestão da inovação.

A primeira soma 100 horas aula, ministradas nas dependências da PUC-RS, sobre empreendedorismo, leis de incentivo à inovação, fundos e recursos para a área, gestão da inovação e desenvolvimento de planos para adoção de cultura inovadora.

Já o diagnóstico é feito nas empresas participantes, por uma equipe do NAGI e profissionais de uma consultoria que ainda está em processo de seleção, somando 20 horas de avaliação das companhias para analisar suas capacidades, recursos, clima, cultura e demandas.

“A partir disso, vamos gerar uma matriz de posicionamento da empresa, que é a visão de como ela está, em termos de inovação, em relação às demais pesquisadas dentro do projeto”, comenta Ionara.

A fase de capacitação in company, como o nome já diz, será realizada dentro das empresas, com base nas necessidades levantadas no diagnóstico, partindo para atendimento individual ou em pequenos grupos com qualificações específicas, ministradas por especialistas do NAGI e consultores.

A última fase compreende a elaboração, em conjunto entre as equipes do NAGI, da consultoria e das empresas, de um plano de gestão da inovação.

O processo todo tem duração prevista de 24 meses, e, ao longo do período, o NAGI disponibiliza para os participantes ferramentas de apoio, como o Inova.lab, um portal onde são oferecidos conteúdos diversos relativos à inovação e às capacitações trabalhadas no programa, tendências, novidades, editais e eventos na área de TIC.

Também haverá momentos para apresentação e discussão de melhores práticas entre os participantes e apoiadores, bem como ações de aproximação com investidores, segundo a coordenadora.

“É importante destacar que não se requer qualquer contrapartida financeira das empresas participantes. Elas precisam apenas garantir engajamento, indicar, no mínimo, um representante para acompanhar todas as etapas do programa e autorizar o acesso de consultores e pesquisadores a suas dependências”, explica Ionara.

As despesas com os participantes indicados durante as atividades de capacitação máster são de responsabilidade das companhias.

Interessados em participar do programa devem se inscrever pelo site oficial até o dia 10 de junho. Já no dia 28 serão conhecidos os até 50 selecionados para participar.