Cleber Prodanov.

O Parque Tecnológico do Vale do Sinos – Valetec anunciou nesta semana a mudança do seu nome para Feevale Techpark, um movimento que oficializa a universidade de Novo Hamburgo, na região metropolitana de Porto Alegre, como a gestora exclusiva do parque daqui para a frente.

No final do ano passado, a composição da gestão da Valetec mudou, com a saída das prefeituras de Campo Bom e Novo Hamburgo e da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Campo Bom, Novo Hamburgo e Estância Velha.

Agora no comando, a Feevale vai tomar uma série de medidas que vão bem mais além da troca de nome, garante Cleber Cristiano Prodanov, titular da pró-reitoria de Inovação da Universidade Feevale, criada em janeiro para assumir iniciativas como o parque tecnológico.

“Nós temos a universidade e o parque numa só ação, em prol do desenvolvimento e da inovação. O parque se torna cada vez mais um elemento, um ator dessa transformação econômica e tecnológica do Vale do Sinos”, acredita Prodanov.

O pró-reitor de Inovação da Feevale esteve nos últimos quatro anos à frente da extinta secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Rio Grande do Sul, saindo com a troca de governo no estado. Antes de assumir a SCTI, no entanto, Prodanov fez carreira na Feevale, ondeentrou como professor ainda em 1995.

Ao longo dos próximos cinco anos, o plano é ampliar as atividades de ensino, pesquisa, extensão e prestação de serviços para as empresas instaladas no parque de Campo Bom, vizinha a Novo Hamburgo, onde estão instaladas empresas de áreas como saúde, biotecnologia e automação.

De acordo com Prodanov, a ideia é levar primeiro cursos tecnológicos de dois a três anos, depois cursos de graduação e finalmente mestrados e doutorados de áreas relacionadas com atuação das empresas, fortalecendo a conexão entre  universidade e empresas.

Recentemente, integraram-se ao Parque a FK Biotecnologia, que produz kits diagnósticos e saneantes, e a Bhio Supply, focada em instrumentação cirúrgica. 

O outro foco é a área de economia criativa, área na qual a Feevale aprovou um curso de mestrado junto ao Ministério da Educação em 2013. O plano da universidade é transferir o atual centro focado no assunto no bairro histórico de Hamburgo Velho, em Novo Hamburgo, para o campus da instituição na cidade.

Está em fase de projeto um prédio de cerca de 20 mil metros quadrados no qual devem estar concentradas empresas da economia criativa, em ramos como games, design e moda, no mesmo espaço que laboratórios de cursos relacionados, como Jornalismo, Publicidade, Moda, Relações Públicas e Jogos Digitais e uma área de coworking.