Baguete
InícioNotícias> Senior: portabilidade para ERP

Tamanho da fonte:-A+A

MODELO

Senior: portabilidade para ERP

Maurício Renner
// terça, 15/05/2018 12:02

A Senior está apostando no conceito de portabilidade, já comum na área de telefonia e outras, para o mercado de sistemas de gestão.

Jean Paul Vieira.

Não existe uma “fórmula mágica” para migração dos ERPs da concorrência. O modelo de portabilidade da Senior se dá em torno de uma proposta comercial e garantias de entrega para empresas de pequeno e médio porte, com faturamento de até R$ 120 milhões anuais.

Assim, a empresa que aderir ao programa tem custo zero com licenciamento de software e implementação, começando a pagar só a mensalidade do software a partir do momento que ele começa a rodar, o que deve acontecer em até dois meses.

“Temos casos de clientes que depois de uma semana já estavam faturando com a Senior”, garante Jean Paul Vieira, diretor de desenvolvimento da Senior.

Vieira é um executivo experiente no mercado de ERP, tendo sido contratado vindo da Linx, especializada em software do tipo para a área de varejo em 2015. 

O gestor iniciou sua carreira da Datasul como programador em 1994 e continuou na empresa após ela ser adquirida pela Totvs, onde atuou como diretor de Desenvolvimento e Operações durante nove anos. 

O programa de portabilidade de ERP da Senior começou há dois meses. Até agora, 15 projetos já foram entregues e outros 75 estão em andamento. A meta é fazer 400 migrações de clientes nos próximos dois anos.

De acordo com Vieira, a Senior mapeou os principais processos e estudou como fazer migrações otimizadas para sete dos “principais ERPs” disponíveis no mercado. 

Além disso, a empresa dispõe do Senior X, um repositório de APIs abertas para interconectividade com uma série de soluções de nicho que costumam rodar junto com os sistemas de gestão.

Uma pesquisa do site Portal do ERP sobre o mercado de sistemas de gestão no país, com 3,1 mil empresas, a maioria delas de pequeno e médio porte, dá alguma indicação dos possíveis alvos da Senior.

De acordo com a pesquisa, as diferentes marcas da Totvs (RM, Protheus, Datasul, ainda que a companhia não use mais essa nomenclatura) somam 48% do mercado.

A segunda colocação vai para a categoria "Outros", que somam 24%. Os primeiros players extra Totvs que aparecem na lista são a Mega e Sankhya, com participações na faixa dos 4,5%, seguidos da Senior, com 2,72%. 

De acordo  com Vieira, a aposta da Senior é que com condições facilitadas, mais companhias se disponham a migrar e escapar de fornecedores com os quais estão insatisfeitos ou que tem dificuldades para entregar novos requisitos legais e fiscais do governo como SPED, Bloco K, eSocial e outros

“Muitas empresas acabam não avançando em novas negociações com fornecedores de ERP por acharem que a mudança vai ser muito dispendiosa, trabalhosa e, ainda, paralisar seus processos”, afirma o gerente de Produto da Senior, Fernando da Silva.

A Senior teve uma receita bruta de R$ 283,4 milhões no ano passado, um aumento de 10% frente aos resultados de 2016.

Atualmente, a Senior conta com cerca de 1,3 mil colaboradores distribuídos entre a sede em Blumenau, filiais, escritórios e unidades de negócios e cerca de 100 canais de distribuição em todo Brasil.

Maurício Renner