Fabrizio Tassitano, gerente de produtos e projetos do Mercado Eletrônico. Foto: Divulgação.

O Mercado Eletrônico, líder na América Latina em comércio eletrônico B2B, fez uma virada nos seus processos internos para trabalhar com metodologias ágeis e design thinking.

Na área de desenvolvimento de software, a mudança envolveu a reorganização em times multifuncionais orientados por uma equipe de liderança. 

“Cada integrante do time é responsável por todas as entregas e os grupos possuem autonomia para tomar decisões na busca de entregas de valor”, afirma Fabrizio Tassitano, gerente de produtos e projetos do Mercado Eletrônico.

O time de desenvolvimento, com 35 colaboradores, passou a fazer entregas mais frequentes, focadas em encontrar o chamado MVP, como é conhecido no jargão de startups o produto mínimo que é viável para resolver um problema.

O organograma das áreas foi conservado internamente para questões de avaliação, plano de carreira, liderança técnica e gestão de RH. 

As implementações costumam ter ciclos de aproximadamente um mês, aos finais do qual o cliente tem que perceber uma entrega de valor. 

Há casos de ciclos que levaram apenas uma semana e, na média, o prazo de entrega caiu pela metade, ao mesmo tempo que o custo médio dos projetos diminuiu 15%. 

Outros benefícios são intangíveis, tendo que ver com uma experiência melhor para os usuários, cujo número passa de um milhão.

“Nossos clientes se sentem mais seguros pois conseguem visualizar a entrega final mesmo antes de o projeto ter seu início. Com entregas menores e constantes, as possíveis incertezas com relação aos projetos são eliminadas”, afirma Tassitano.

Uma das soluções desenvolvidas dessa maneira foi a de gestão de fornecedores, chamada de Suppliers Management, que contempla práticas de cadastro, homologação, avaliação de fornecedores, gestão de terceiros e inspeção.

Foram escolhidos alguns colaboradores para participar de sessões de design, das quais surgiu a apresentação do produto em um workshop onde a solução foi validada usando metodologia de design thinking.

A implementação da nova metodologia de trabalho no Mercado Eletrônico foi conduzida pelos próprios profissionais da empresa, sem auxílio externo, servindo um pouco como um treinamento para um método de trabalho baseado em engajamento direto.

Com escritórios no Brasil, Portugal e Estados Unidos, o Mercado Eletrônico contabiliza mais de 1 milhão de fornecedores, 8 mil compradores e transaciona R$ 80 bilhões em negociações entre fornecedores e compradores.