Frank Koja, diretor da IBM para a Região Sul

A AMM Paraná, empresa de Maringá que atua também em Londrina, Curitiba e Rio de Janeiro, acaba de inaugurar uma nova operação em sua cidade-sede, motivada por um crescimento de 120% em 2011, o que atribui aos bons ventos soprados pela parceria com a IBM, de quem é Premier Business Partner.

O faturamento, a empresa não divulga, mas o diretor Comercial da AMM, Andre Góes, relata perspectiva de crescer novos 80% em 2012, ampliando também uma carteira de clientes que hoje passa de 50 atendidos, incluindo nomes do porte de Guerra, GVT, Pioneer e Super Muffato.

“No ano passado, implementamos 28 projetos, o que contribuiu para os números expressivos – mais que dobramos de tamanho - e fez com que fôssemos a empresa mais premiada pela IBM na região Sul”, afirma Góes.

Atualmente, a AMM emprega 25 pessoas em Maringá, mas com a nova unidade a meta é comportar até 40 funcionários.

No mercado desde 2005, a companhia oferece serviços de tecnologia nas áreas de planejamento estratégico, projeto, venda, pós-venda, suporte e operação.

A empresa tem como foco empresas de médio e grande porte, e para garantir diferencial a este setor criou, em 2011, o que Góes define como o primeiro Solution Center do interior do Paraná, equipado com soluções IBM.

O crescimento da parceira reforça a estratégia de foco regional da IBM, que visa a expandir os negócios da companhia para além do eixo Rio-São Paulo, que representam 54% do mercado nacional de TI, conforme Luís Toledo, executivo regional da IBM para o Rio Grande do Sul desde setembro deste ano.

Além das parcerias, o plano da Big Blue também concentra investimentos em unidades próprias, o que desde 2008 já levou a multi para 38 cidades do interior do país, o que no Sul inclui locais como Caxias do Sul, Passo Fundo, Pelotas e Joinville.

Só neste último escritório, a companhia investiu R$ 700 mil, aposta que o diretor da IBM para a Região Sul, Frank Koja, afirma ser focada no fomento aos negócios em indústrias como têxtil, alimentícia, de fundição e mecânica, principais motores da economia local.