Globosat buscando soluções na nuvem com o Office 365. Foto: flickr.com/photos/online-crm.

A programadora de TV por assinatura Globosat, mudou parte de sua estrutura de TI, adotando a solução de CRM e e-mail na nuvem da Microsoft, com o Office 365.

Segundo matéria do Valor, a programadora já adotava alguns softwares na nuvem, como um programa que permite gravar conteúdos 24 horas por dia em diferentes praças e um software para receber peças publicitárias e assinaturas via web.

Na área de mensagens, os 2 mil funcionários da companhia agora possuem contas com capacidade de armazenamento de 25 gigabytes (Gb) por usuário.

Para Sergio Fiuza, gerente de novas tecnologias da Globosat, no futuro serão adotadas ferramentas como Lync, Messenger e o pacote Office (Word, Excel, Search Point).

"A perspectiva é que a migração desses softwares para a nuvem seja feita em 2013", disse. O gerente não citou números do contrato.

Conforme Fiuza, a adoção de ferramentas como o e-mail na nuvem proporcionou uma economia de 70% a 80% em relação ao investimento que teria de fazer para atualizar o serviço de e-mail anterior e aumentar a capacidade de armazenamento.

Com a mudança, os servidores físicos da companhia que armazenavam os dados de e-mail agora serão aproveitados em outros projetos, nas áreas de transmissão ao vivo de programação, sinal para computadores e tablets e de alta resolução.

CRM
Na área de software CRM, a Globosat operava com diferentes plataformas para administrar os contatos de fornecedores, como operadoras de TV, produtoras, agências de publicidade e empresas de TI.

Conforme Andre Oliva, gerente de sistemas de comercialização e Business Intelligence da empresa,  as áreas comercial e de marketing faziam o trabalho em softwares diferentes, de forma manual.

Com a "nuvem", foram implantados módulos integrados de CRM, permitindo a atualização automática de dados para toda a rede de usuários.

"O tempo gasto para atualizar um contato em todas as plataformas baixou de cinco minutos para um", disse Oliva.

A companhia também adotou softwares de análise de dados de negócios. Todos esses programas podem ser usados com tablets e smartphones com acesso à internet.

O pacote de programas é usado por 100 funcionários da Globosat e mais 35 a 40 usuários da área de logística devem adotar as ferramentas até 2013.

NUVEM EM ALTA
"O software na nuvem é muito adequado para a cultura brasileira, por ter um custo de aquisição mais baixo", afirmou Eduardo Campos, gerente-geral de Office da Microsoft.

Ele disse que a demanda no Brasil está aquecida e o volume de vendas neste ano está oito vezes maior que em 2010, quando a companhia americana lançou no país a primeira versão dos softwares na 'nuvem'.

O Office 365 é usado no Brasil por 200 mil empresas e 40 milhões de usuários.