App tem objetivo de reforçar o aprendizado na matéria. Foto: flickr.com/photos/alfarese.

Entre os estudantes de 4 a 17 anos no Brasil, apenas 10,3% sabem matemática proporcionalmente ao seu ano de ensino, ou seja, 89,7% não sabem o suficiente sobre o conteúdo. O dado é do relatório De Olho nas Metas do movimento Todos pela Educação divulgado nesse ano.

Para tentar solucionar esse problema de aprendizagem, a empresa ManGô lançou o “Tuim e o Fantasma”, um jogo de raciocínio matemático com desafios e estratégias destinado aos pré-vestibulandos. 

O game tem uma sequência lógica dos conteúdos estabelecidos pelo MEC e estará disponível nas plataformas IOS, Android e Windows 8.

Na temática, o garoto Tuim deve entrar na mina para achar diamantes e lá deverá enfrentar o guardião do local com princípios como fração, porcentagem, perímetro e teorema de Pitágoras. 

A educadora Maria Lídia Borges Machado, de São Paulo, é a idealizadora do aplicativo e sua crição tem como objetivo auxiliar estudantes a raciocinar Matemática de uma maneira lúdica. 

"Com um rápido acesso você pode consultar e aprender todas as etapas através de uma única busca. Foi assim que resolvi transformar um pouco da minha experiência no ensino, em aplicativo. Entre entretenimento e estudo, o aluno aprende e se prepara para o vestibular, ENEM ou qualquer outro tipo de prova que exija Matemática e raciocínio lógico", ressalta a professora.

Maria Lídia iniciou a ONG Pedra Bruta, inicialmente com 15 aprendizes, hoje com 60 e coma pretensão de atender 105 até 2016, quando comemora sete anos dentro da Uni-Facef, em Franca. 

Ela criou também o projeto Pluga Cuca, ferramenta gratuita disponibilizada na internet como ferramenta e é registrada na Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro.