Orbitall trabalha com processamento de cartões. Foto: flickr.com/photos/wonderlane/

A Orbitall investiu R$ 6 milhões na construção de uma filial em Campina Grande, na Paraíba, com a meta de contratar 1,5 mil funcionários até o final de 2014.

A empresa de processamento de cartões, adquirida em Stefanini no final de 2011, usará a operação paraibana para oferecer serviços de prevenção e detecção de fraude, back office e suporte para defesa de ações judiciais.

Em nota, a companhia afirma que o objetivo é expandir e oferecer contingência para os serviços hoje concentrados nas operações em São Paulo e São Caetano do Sul.

Com o esgotamento da mão de obra em outras partes do país, o Nordeste tem despontado como um destino de investimento na área de contact center e companhias de outsoucing de processo de negócios (BPO, na sigla em inglês) oferecendo incentivos fiscais e menor rotatividade dos colaboradores.

A AeC, empresa mineira de BPO, já tem 5 mil já trabalhando em Campina Grande, a segunda cidade mais importante do estado, e anunciou recentemente o investimento de  R$ 30 milhões na instalação de dois centros na capital João Pessoa, onde serão contratados 1,3 mil profissionais.

A GVT anunciou em abril o investimento de R$ 12 milhões em Fortaleza, onde serão contratados  mil profissionais em 2013, com previsão de dobrar o número no ano que vem.

Assim como a Orbitall, a operadora de telecom está usando a operação no Nordeste para diversificar as cidades onde mantém atendimento. Até então, todos os call centers da GVT ficavam no Sul, onde a empresa tem 4.350 empregados em Maringá e Curitiba.

A Contax já tem metade dos seus 92 mil funcionários na região, com planos de chegar a 60% até o final do ano, quando serão inaugurados novos centros em Salvador e outra cidade a ser definida.

De acordo com a companhia, a a rotatividade diminui de um ano para três ou quatro em média.

O Nordeste representa 12,5% do faturamento do setor de call center no Brasil, que totalizou R$ 12 bilhões no ano passado, segundo Sindicato Paulista das Empresas de Telemarketing, Marketing Direto e Conexos (Sintelmark).

São Paulo ainda representa 60%. A Região Sul como um todo fica em 19,5%.