Qualcomm compra empresa de IoT. Foto: ShutterStock.

A Qualcomm, gigante norte-americana na fabricação de chips para dispositivos móveis, anunciou que pagará US$ 2,5 bilhões pela fabricante de chips CSR, empresa especializada em placas para produtos de internet das coisas (IoT) e carros conectados.

Segundo dados divulgados pelo site norte-americano Venture Beat, a multinacional de San Diego deve efetuar a compra em dinheiro. O plano é acelerar seu crescimento para se tornar líder no segmento.

Sediada em Cambridge, Inglaterra, a CSR produz chips de Bluetooth e navegação via GPS, tecnologias chave para a tendência da internet das coisas, que conecta dispositivos móveis a aplicações residenciais e outros dispositivos inteligentes.

Segundo destacou Steve Mollenkopf, CEO da Qualcomm, ao adicionar a expertise da CSR em Bluetooth e reconhecimento de áudio, a empresa fortalece sua posição em fornecer soluções que nortearão o crescimento da Internet de tudo, incluindo negócios como áudio portátil, automotivo e wearables.

"Combinando a oferta da CSR em tecnologias de conectividade com um histórico de sucesso nessas áreas, abriremos novas oportunidades para crescimento. Estamos ansiosos para trabalhar com o time da CSR e reforçarmos nossa presença tecnológica em Cambridge e no Reino Unido", afirmou o CEO em nota.

A proposta da Qualcomm bateu uma oferta feita em agosto por sua rival Microchip. O negócio , na ocasião, não avançou devido aos valores terem sido considerados muito baixos. Antes disso, em 2012, a Samsung pagou US$ 310 milhões por 21 patentes de conectividade da CSR.

A Internet das Coisas - ou Internet de Tudo, com alguns preferem chamar - é uma das maiores tendências e desafios do setor de TI para os próximos anos. Atentos à isso, a Qualcomm e outros fabricantes estão envolvidos em alianças para endereçar o assunto.

A Qualcomm, ao lado de nomes como LG, Panasonic, Qualcomm, Sharp, Cisco, D-Link e HTC, se juntou com a Fundação Linux, para a criação da AllSeen Alliance. Fundado no ano passado, o consórcio tem o propósito de formar um consórcio interindustrial para fomentar a adoção de um padrão único.