IBM levará caminhão de TI para universidades. Foto: divulgação.

Em uma iniciativa de se aproximar de jovens desenvolvedores e estudantes de computação, a IBM Brasil está levando (literalmente) para as ruas o projeto HackTruck, um laboratório itinerante de desenvolvimento de software.

Realizado pela Big Blue em parceria com a Flextronics, Instituto de Pesquisas Eldorado, Apple e apoio da Lei de Informática, o projeto percorrerá a partir da próxima semana universidades em 11 cidades das regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste. A intenção é capacitar gratuitamente 500 alunos ao longo de 10 meses. A informação é da Computerworld.

O espaço possui 70 metros quadrados e conta com equipamentos Apple, projetores e óculos para realidade virtual da Epson, câmeras de segurança da Pelco, uma impressora 3D da Sethi 3D, e aplicativos armazenados no serviço cloud Softlayer, da IBM.

As atividades de capacitação serão ministradas pelos instrutores do Instituto Eldorado, com foco na linguagem Swift para iOS, buscando estimular os jovens a desenvolver aplicações para o ecossistema da Apple.

Além do curso, os participantes terão a oportunidade de acompanhar oficinas sobre startups e empreendedorismo e terão contato com novidades tecnológicas como impressora 3D e óculos de realidade aumentada, por exemplo.

A primeira parada será entre os dias 16/10 a 18/10, no Instituto Eldorado. Depois, de 19/10 a 6/11, o caminhão estará na PUC Campinas. De 9/11 a 28/11, no Mackenzie. De 30/11 a 18/12, na Fatec de São José dos Campos.

Em 2016, o caminhão seguirá para outros estados, começando em janeiro pelo Rio de Janeiro. Em seguida, Salvador, Sorocaba, Recife, Fortaleza, Belo Horizonte, Curitiba e Brasília também receberão o veículo, que ficará três semanas em cada universidade.

O site do projeto conta com mais informações sobre a iniciativa, assim como instruções para os estudantes interessados, que devem se inscrever no site e realizar via EAD um curso inicial sobre Swift para aprender as primeiras noções sobre a linguagem. Ser estudante de cursos de TI não é um pré-requisito.

Além dos cursos, que atenderão turmas de 28 alunos em cursos de 60 horas, o espaço também terá atividades extras no período noturno para a comunidade acadêmica, assim como visitação aberta para os apenas curiosos.

Com previsão de término para julho do próximo ano, o projeto pode ser ampliado no segundo semestre caso a recepção seja positiva. Com isso, as empresas podem levar o caminhão para novas cidades e instituições.