Rodrigo Mestres, Guilherme Hilsdorf, Vinicius Hilsdorf e Julian Monteiro, sócios da Lejour. Foto: Divulgação.

A plataforma de casamentos Lejour, que integra aplicativo, rede social e lista de presentes, lançou um marketplace focado em produtos e serviços relacionados às cerimônias.

O shopping virtual conta com diversos fornecedores do segmento de casamento, divididos em mais de 30 categorias, como vestidos de noiva, roupas para noivo, decoração & cenografia, espaços de eventos, fotografia & filmagem, assessoria, convites e buffet & bar.

O markeplace do Lejour está integrado no mesmo ambiente da plataforma. O sistema reconhece a localização e o período de preparação do casamento dos usuários para sugerir os fornecedores mais adequados para o perfil do casal, número de convidados, orçamento disponível e  data do casamento.

“Quando for o momento certo, apresentaremos os fornecedores para o espaço de evento, o buffet e a fotografia, por exemplo, itens que necessitam ser contratados logo no começo dos preparativos”, comenta Rodrigo Mestres, CEO da empresa.

Para os fornecedores, o pagamento de uma mensalidade de R$ 500 possibilita um destaque dentro da plataforma.

A Lejour investiu mais de R$ 50 mil para o lançamento do marketplace. A expectativa da empresa é dobrar a receita de vendas de produtos no Lejour dentro de três meses.

Lançado em setembro de 2014, o app da Lejour engaja noivos e convidados desde o momento dos preparativos até depois do evento. Com uma timeline privada, os participantes podem publicar fotos e vídeos, compartilhar conteúdo e até transmitir, ao vivo, as fotos registradas durante a festa para todos os convidados no telão.  

Presente em dez estados brasileiros, o Lejour possui mais de 20 mil casamentos cadastrados. A empresa prevê faturar R$ 3,5 milhões em um ano.

A Lejour conta com quatro sócios. O CEO da empresa, Rodrigo Mestres, trabalhou por quase 10 anos no Banco Safra.

Vinicius Hilsdorf, co-fundador, foi sócio de uma companhia de eventos por mais de sete anos. Já Guilherme Hilsdorf atuou na área de marketing da Unilever e da Thymus Branding.

Também co-fundador, Julian Monteiro liderou equipes de pesquisa na Cittati Tecnologia e na Maps.

Com o marketplace integrado e a possibilidade de receber fotos dos convidados, a Lejour tenta se diferenciar no concorrido mercado de sites para casamentos.

No início do ano, o Mecasei.com divulgou a meta de ser a principal plataforma de casamentos do Brasil em 2016. Para isso, esperava ter alta de 20% ao mês no número de casais cadastrados durante o primeiro semestre de 2015, fechando o período com 8 mil novos inscritos.

No final do ano passado, o site registrava cerca de 3 mil novos casais a cada mês.

No mercado desde 2011, o Mecasei tem no iCasei - criado em 2007 - sua maior concorrência. No total, mais de 200 mil casais utilizaram o iCasei durante a organização de seus eventos. A iCasei fechou 2014 com R$ 10 milhões em faturamento, um crescimento de 35% em relação a 2013. 

Também há diversas empresas mais novas focadas nesse segmento.

O Quem Casa Quer Site, por exemplo, foi lançado em janeiro do ano passado e, em seis meses, contava com 11 mil casais cadastrados.

Já o Nós Vamos Casar, de Joinville, contava com 2,6 mil noivos ativos em outubro do ano passado. Para atrair mais casais, a empresa lançou um segundo site: o Nós Queremos Casar, focado em crowdfunding para os noivos realizarem seu evento.