A Sensorweb recebeu o título de melhor incubada do Brasil. Foto: Divulgação.

A Sensorweb, startup catarinense que desenvolve soluções em internet das coisas (IoT) para o mercado de saúde, recebeu o título de melhor incubada do Brasil pelo Prêmio Nacional de Empreendedorismo Inovador 2016. 

Promovida pela Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), a iniciativa destaca projetos, incubadoras de empresas, parques tecnológicos e empresas graduadas e incubadas. 

A Sensorweb, que hoje é a responsável pela unidade de conectividade da Fanem (fabricante nacional de equipamentos refrigerados para laboratórios e clínicas), nasceu dentro do MIDI Tecnológico, também premiado na ocasião como a melhor incubadora orientada ao desenvolvimento local e setorial.

“Ao longo desses anos temos trabalhado fortemente para proporcionar qualidade de vida, conectando ambientes, dispositivos e pessoas na área da saúde. Esse reconhecimento só fortalece e reafirma nossa preocupação em oferecer serviços de excelência aos clientes”, afirma Douglas Pesavento, CEO da Sensorweb.

Os planos da companhia para os próximos anos incluem ingressar em novas áreas da saúde, como a neonatal e os gases medicinais. Para 2017 o foco é aumentar a presença nos principais hospitais do país, em especial no estado de São Paulo, atingindo quatro mil pontos monitorados.

Fundada em 2009, a Sensorweb tem hoje mais de 2,5 mil sensores em operação. As soluções da empresa atuam na preservação de produtos e insumos sensíveis à temperatura e umidade, tais como sangue, vacinas, medicamentos, pesquisas, reagentes e ambientes. 

No último ano, a empresa passou a ter suas soluções em locais como a Beneficência Portuguesa de São Paulo, o Instituto Carlos Chagas da Fiocruz, Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, Banco de Sangue do Hospital Moinhos de Vento em Porto Alegre, além de toda a hemorrede de Santa Catarina (Hemosc), que usa cerca de 400 sensores.