Foto: divulgação.

O Digio, plataforma criada pelo Bradesco e pelo Banco do Brasil, adotou a ferramenta FICO Customer Communication Services em uma solução desenvolvida pela Conductor, paulistana especializada no processamento de pagamentos e banking-as-a-service.

Segundo a empresa, o objetivo era facilitar a comunicação de possíveis fraudes em transações com cartões de crédito aos clientes e a estratégia proporcionou agilidade para confirmação em tempo real por meio de outros canais, como SMS e e-mail. 

Combinando automação com o uso de analíticos, o FICO CCS permite o envio de notificações por e-mail, voz, texto e aplicativos móveis.

Anteriormente, a verificação do Digio era feita por telefone, com taxa de contato de 25%. Com a implantação da plataforma FICO CCS, o índice chegou a 66%, acima da média do mercado que, segundo a companhia, está em 40%. 

O Digio também dobrou sua taxa de detecção de fraude, que chegou a 60%.

"A solução da Conductor contribuiu para oferecer uma experiência ainda melhor ao nosso cliente. Agora, sempre que identificamos uma suspeita de fraude em compras com cartão de crédito, conseguimos nos comunicar pelo melhor canal para confirmar se aquela operação realmente é fraudulenta”, conta Márcio Dutra, gerente de segurança do produto do Digio.

Quando se trata de um alarme falso, é possível reprocessar a transação rapidamente.

“Como a plataforma da FICO trabalha em grande parte de forma autônoma, ela contribuiu para ampliar a eficiência operacional da área de customer experience do digio", acrescenta Armando Junior, head da área de prevenção a fraudes da Conductor.

A Condutor foi fundada em 1997 e tem uma plataforma API nativa e aberta em nuvem, sendo responsável por mais de 85 milhões de contas e processando mais de US$ 20 bilhões em volume de pagamentos em toda a América Latina.

Fundada em 1956 e baseada no Vale do Silício, a FICO detém mais de 180 patentes de tecnologias, presentes em mais de 100 países. O mercado brasileiro está entre os cinco principais da empresa e figura como o principal na América Latina.

Já o Digio foi criado em 2016 como um cartão de crédito para concorrer com o Nubank. Hoje, seu aplicativo conta com uma loja própria, um clube de fidelidade de acúmulo de pontos e cashback, além produtos de empréstimos pessoais distribuídos por meio de parcerias com outras fintechs.