Bernardo Gomes, diretor presidente da Senior Solution. Foto: Divulgação.

A Senior Solution fechou o ano de 2015 com faturamento de R$ 75,3 milhões. O valor representa um crescimento de 6% em relação a 2014, abaixo da inflação no período (10,67%).

Em 2015, o EBITDA da companhia alcançou R$ 9,8 milhões, redução de 10,9%, e o lucro líquido também somou R$ 9,8 milhões, redução de 11,6%. 

Bernardo Gomes, diretor presidente da Senior Solution, considera que na conjuntura atual esses resultados são respeitáveis. 

“A Senior Solution manteve a trajetória de crescimento e a minimizou a perda de lucratividade em um ano marcado por queda do PIB, aumento na carga tributária no setor e pressão inflacionária sobre os salários”, explica.

No quarto trimestre de 2015, a empresa registrou receita líquida recorde de R$ 19,2 milhões, 1,9% superior ao mesmo período de 2014. A receita recorrente de R$ 17,0 milhões, 20,5% superior no mesmo comparativo, representou 88,5% do total, contra 74,8% no mesmo período do ano anterior.

De acordo com Gomes, esse marco facilitará a previsibilidade dos resultados em uma conjuntura econômica recessiva. O aumento da receita recorrente foi causado pelo crescimento acelerado nas unidades de outsourcing e software. 

“O crescimento de 26% em outsourcing reflete a expansão da equipe em dois importantes clientes, enquanto o crescimento de 17,3% em software é explicado pela adição da receita do segmento de consórcios”, afirma o executivo.

O lucro bruto somou R$ 6,9 milhões no trimestre, redução de 10,6%, com diminuição na margem bruta devido, principalmente, ao desempenho dos negócios de consultoria e serviços. 

De acordo com o executivo, essas unidades apresentaram retração nas receitas com a menor demanda por projetos, fato que penaliza a lucratividade na presença de custos fixos. Por outro lado, o negócio de software para consórcios teve  evolução na margem bruta de 16,1% no primeiro trimestre, quando ocorreu a aquisição da Aquarius Tecnologia, para 38,4% no quarto trimestre.

O EBITDA foi de R$ 2,8 milhões, redução de 14,7% sobre o quarto trimestre de 2014. O lucro líquido atingiu R$ 2,9 milhões, aumento de 77,2% sobre o mesmo período do ano anterior, devido, principalmente, ao reconhecimento de benefícios fiscais da Lei do Bem em maior magnitude no trimestre.