O UberBlack, modalidade superior do app, chegou a Porto Alegre. Foto: AmsStudio/Shutterstock.

O UberBlack, modalidade superior do aplicativo de transporte, começou a operar às 15h desta quarta-feira, 16, em Porto Alegre.

O novo serviço conta com carros mais luxuosos e uma tarifa cerca de 30% mais cara. Com a novidade, os usuários passam a ter uma opção no app entre UberX (em operação desde novembro) e UberBlack.

Para atender aos clientes na categoria Black, os motoristas precisam de um veículo de modelo posterior a 2011, preferencialmente sedãs ou caminhonetes, com banco de couro e ar-condicionado.

Enquanto o preço-base do UberX é R$ 3, o da nova modalidade é R$ 4. O valor do quilômetro rodado passa de R$ 1,45 no X para R$ 2,45 no Black. No modelo simples, o acréscimo na tarifa por minuto é de R$ 0,25, enquanto no novo serviço é de R$ 0,40.

O preço mínimo pago por uma corrida do UberBlack será de R$ 10, enquanto no UberX o menor valor pago é R$ 8.

Segundo fontes do Baguete, mais de 1 mil carros estão operando pelo Uber na cidade. No entanto, não há informações sobre quantos podem ingressar na categoria Black.

Enquanto isso, a frota total de táxi em Porto Alegre é de aproximadamente 4 mil carros. Com bandeirada inicial de R$ 5,02, o quilômetro rodado da corrida sai por R$ 2,51 na bandeira 1 e R$ 3,27 na bandeira 2. No táxi, a hora parada fica em R$ 17,80.

O movimento de expansão do Uber acontece mesmo sem evolução nas conversas com a prefeitura de Porto Alegre sobre uma regulamentação para o serviço.

No final de novembro, algumas semanas após o início da operação do app na capital gaúcha, houve uma reunião de representantes da empresa e do governo municipal. Na época, ficou decidida a criação de um grupo de trabalho para discutir temas de mobilidade. Mesmo assim, não houve avanços relativos ao uso do app na cidade desde então.