Luís Fernando Palermo, diretor comercial da Nuveto. Foto: Divulgação.

O Pines, grupo de investimento localizado em São Paulo, lançou uma nova empresa para fornecer soluções para contact center. A Nuveto foi aberta para representar as companhias Five9 e Calabrio no Brasil.

O grupo Pines possui 29 clientes e distribui soluções de fabricantes como Oracle, Panaya, Snow, BioCatch e Darktrace.

Com as parcerias firmadas, a Nuveto vai fornecer soluções de contact center na nuvem (Nuveto) e otimização de força de trabalho (Calabrio).

A tecnologia da Five9 atende a mais de 2 mil clientes ao redor do mundo. Na categoria "Contact Center as a Service" do Quadrante Mágico do Gartner 2016, a Five9 foi considerada líder pelo segundo ano consecutivo. 

Entre os principais clientes Five9 estão Citrix, Comcast, Englishtown, Global Travel International, Netsuite, Sanrio, Xerox, entre outras.

A solução omnichannel oferecida pela Nuveto possui integração com os principais provedores de CRM do mercado, como Salesforce, Oracle, Microsoft, NetSuite, Velocify e Zendesk.  A solução da Five9 é implementada com criptografia, detecção de intrusões, firewalls e um sistema de gerenciamento de vulnerabilidades para proteger o tráfego de voz e dados.

A Nuveto também oferece a solução integrada para gravação de chamadas na nuvem da Calabrio, que analisa o impacto das conversas no atendimento, além do sistema de gestão da força de trabalho.

O diretor comercial da Nuveto é Luís Fernando Palermo, que atuou na Avaya por 15 anos. Já Antonio Ribeiro Neto, diretor de tecnologia da nova empresa, foi CEO da PCS Professional Call Center Solutions, que também tem parceria com a Calabrio no Brasil.

O grupo Pines reúne as empresas Amiggo, que oferece soluções de segurança digital e Amberleaf, integradora de soluções de CRM e customer experience.

Para os próximos cinco anos, o grupo tem um plano de expansão que inclui a abertura de unidades em países da América Latina com Chile, Argentina e México, além da Colômbia, que está em operação hoje. De acordo com o TI Inside, as ações contarão com investimento de US$ 3 milhões.