Agora com ajuda de software. Foto: Vanessa Silva/PMPA

O Centro Integrado de Comando da Cidade de Porto Alegre (Ceic) usará software da paulista Digifort para automatizar parte do trabalho dos operadoras das câmeras de videomonitoramento em Porto Alegre.

O novo sistema, que funciona com base em sensores de movimento, permitirá a criação de parâmetros de segurança, alertando os operadores quando situações de risco ocorrerem.

Os primeiros usos serão para a fiscalização de parques e praças durante a noite, contra a pichação em monumentos históricos e na segurança das escolas municipais.

Com o novo sistema, o operador cria parâmetros para as imagens, e quando um movimento é detectado, ele dispara um alerta permitindo o acompanhamento das imagens em tempo real.

Um exemplo de uso da tecnologia é contra a pichação, onde monumentos serão identificados como áreas restritas, e se uma pessoa invadir a marcação por mais de um minuto, o alerta é disparado.

“É importante contar com ferramentas que auxiliem o operador. Com o vídeo analítico, a câmera deixa de apenas registrar e passa a contar com inteligência, interpretando as imagens e alertando o operador quando necessário”, explica o coordenador-geral do Ceic, Airton Costa.

As licenças do novo software já foram adquiridas e o servidor instalado com investimento de R$ 30 mil.

Porto Alegre conta, atualmente, com mais de 500 câmeras e, até o final do ano, deverão ser mais de mil. Todos os equipamentos são compatíveis com a nova solução.

O Ceic fica situado em cima do datacenter da Procempa e foi inaugurado em outubro do ano passado com investimento de R$ 5,6 milhões.

O local conta com um grande telão de 16 metros de largura por dois de altura formado por 39 telas LED de 55 polegadas cada.

As telas podem transmitem imagens das câmeras espalhadas pela cidade para 24 posições de trabalho, ocupadas por funcionários de 18 secretarias e órgãos diferentes, cada um equipado com duas telas de computador e operando 24x7.

Em seu site, a Digifort afirmar ser o primeiro software brasileiro para monitoramento IP, CFTV Digital e armazenamento eletrônico de imagens, detendo hoje 80% de market share do mercado nacional.

A solução é vendida mais de 80 países. No Rio Grande do Sul, outro dos clientes é a Concepa, administradora da Freeway.