Foto: Baguete Diário

Empresas de tecnologia devem ter, até junho, uma nova opção para capitação de investimentos: o fundo CRP Empreendedor, com o total de R$ 100 milhões, para aportes de até R$ 20 milhões por projeto até 2016.

Com apoio do Badesul e do Sebrae-RS, entre outras instituições privadas e de fomento, o fundo terá foco nas regiões Sul e Sudeste, com destaque para o Rio Grande do Sul, garante Gabriela Salles, da CRP.

“Temos interesse especial em empresas de TIC e de mídias digitais”, diz Gabriela, que apresentou o fundo na BITS 2012, à convite do CETI.

No total, o fundo terá R$ 100 milhões. Os investimentos serão em vários estágios das empresas, desde o seed capital (para dar o aporte inicial em startups, por exemplo), aos aportes destinados a fusões e aquisições.

O Badesul entrou com R$ 10 milhões no fundo.

“Hoje é a melhor forma de mostrarmos que queremos fazer diferença na política industrial podendo apostar em empresas que, no momento, só têm um plano de negócios”, avalia Marcelo Lopes, presidente do Badesul.

Segundo Lopes, assim que o fundo estiver na ativa, os projetos serão analisados por uma equipe técnica e por uma banca composta por cada um dos participantes.

Os investidores do Fundo CRP Empreendedor, além do Sebrae/RS, do Badesul e da CRP Companhia de Participações, são: a Previ, o Banco Latinoamericano de Desenvolvimento, da Venezuela e a Nossa Caixa.

As empresas que quiserem candidatar-se devem ter até R$ 150 milhões de faturamento.

Fundo criado em 1981, no Rio Grande do Sul, o CRP tem no seu histórico a Nutec, que na década de 1990 chegou a ir para o Vale do Silício, para um projeto da HP que posteriormente foi abortado.

Hoje, a Nutec ainda “vive” no Terra, após vendas para a RBS (zaz), até chegar na empresa atual.

“Temos um histórico muito forte com tecnologia, e estamos muito interessados em novas empresas desse segmento”, finaliza Gabriela.

Ainda da área de TI, entram na lista a Lupatech, Gens e a AG2. No total, a CRP tem um portfólio de R$ 6 bilhões.

Entre os atendidos pelo CRP no Rio Grande do Sul estão a Lupatech, AG2, Conectt, Teikon e Uni5.

É O MOMENTO
Estimativa da Associação Brasileira de Private Equity & Venture Capital indica que o Brasil deverá experimentar um crescimento de 20% nesse tipo de aporte para negócios em 2012.
 
Somente o BNDES investirá R$ 1 bilhão até 2014 em venture capital. Nos cálculos do banco, o valor deve chegar a R$ 5 bilhões com os aportes do mercado.

Além disso, segundo cálculos da Associação Brasileira de Startups (ABS), o Brasil tem 3,5 mil investidores anjo, atualmente. Nesse contexto, quanto mais focados em negócios, melhor para os empreendedores.

Um dos principais objetivos da iniciativa é fazer com que esses jovens tenham a experiência e visão de negócios necessária para aprimorarem seus projetos”, avalia Rubem Saldanha, gerente de Educação da Intel.

O Baguete Diário faz a cobertura completa do evento com apoio da Softsul.