O Centro Hospitalar Gran Mater, do Espírito Santo, adotou o ERP da MV.

Conforme a gerente geral da instituição, Denise Dadalto, o hospital atende a 11 especialidades cirúrgicas de médio e pequeno porte, e hoje todos os dados destas áreas estão integrados, permitindo acesso em tempo real, o que facilita processos diversos.

“A dispensação da farmácia, por exemplo, foi integrada à prescrição médica”, explica ela. “Com o sistema, o Gran Mater terá controle total sobre o que entra e sai de material hospitalar e medicamentos”, completa.

Com isso, segundo Denise, será possível reduzir despesas com desperdício e até mesmo aumentar a receita, visto que os relatórios gerenciais ajudam a identificar gargalos.

O Gran Mater conta com 40 leitos de internação, 15 leitos de UTI Neonatal e 6 salas cirúrgicas.

Para a MV, o cliente reforça a carteira no Espírito Santo, onde a companhia abriu uma filial em 2009, quando já atendia a mais de 30 instituições locais, com fatia em torno de 20% dos negócios no estado.

Não à toa: pouco antes da abertura da filial de Vitória, a MV havia sido escolhida pelo governo do Espírito Santo para informatizar dez instituições de saúde filantrópicas, o que rendeu à companhia aproximadamente a metade do valor total do projeto, orçado em R$ 35 milhões.

A empresa, que no mês que vem promete abrir uma nova sede em Recife, fechou 2011 com faturamento de R$ 100 milhões, expansão de 20% sobre 2010, e para este ano projeta ampliar o resultado em 25%, totalizando R$ 125 milhões.

Com cerca de 800 colaboradores ao todo, a MV tem dez filiais pelo país.

A carteira de clientes passa de 500 instituições de saúde, totalizando mais de 200 mil usuários ativos.