Anderson Yanzen e Marcio Machado. Foto: Baguete.

O Ulbratech, parque tecnológico da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) em Canoas, pretende focar em iniciativas de indústria criativa para impulsionar o crescimento do parque.

O local, que foi inaugurado no final de 2012, atualmente conta com cinco empresas em suas instalações, assim como onze startups incubadas. O Ulbratech participou da BITS 2014, em busca de contatos para novas empresas interessadas a se instalar no local, assim como promover algumas de suas empresas abrigadas.

"Estamos aqui promovendo o parque, mas também trazendo o nome da GoByz e Getway, duas de nossas incubadas na área de tecnologia", explica Marcio Machado, diretor de Inovação da Ulbra.

O foco em atrair companhias de indústria criativa é ancorado na presença das estruturas da TV Ulbra e da Rádio Mix (ex-Pop Rock) dentro do parque. Segundo Machado, empresas na área de marketing e comunicação podem se beneficiar destes recursos em seus negócios.

"Nosso plano é ter um espaço colaborativo para este segmento, e contar com estas dependências é um diferencial", afirma o diretor.

Para impulsionar este lado do parque, a direção do Ulbratech pretende no segundo semestre buscar contatos e parcerias no Vale do Silício, uma referência na área de tecnologia e inovação em indústria criativa. Localmente, o parque possui uma parceria de trabalho com o Nós Coworking.

Atualmente o parque tem uma área de 6 mil metros quadrados, com capacidade de receber cerca de mais dez empresas em sua primeira fase. A segunda fase é trazer mais startups para a incubadora, cujo prédio já está construído.

Embora esteja na ativa desde 2012, o Ulbratech passou por atrasos em seu desenvolvimento no último ano. Questões burocráticas e de liberação do prédio devido à mudanças de regulamentação no Plano de Proteção contra Incêndios (PPCI), foram alguns destes entraves.

"Entretanto, nossa expectativa é de que no segundo semestre tudo esteja resolvido e daí estaremos liberados para fazer uma divulgação mais ampla para convidar empresas a nos conhecerem", destaca Anderson Yanzen, gerente da incubadora Ulbratech.

Perguntados sobre a participação da Ulbra em relação ao Parque Canoas Inovação, Yanzen e Machado afirmam que a Ulbra colabora com o projeto no município, ao lado de outras instituições de ensino superior como UniRitter e Unilasalle.

Segundo Machado, a direção do Ulbratech mantém contato regular com a prefeitura para trocar ideias sobre o projeto, que ainda está em seus estágios iniciais. Segundo o diretor, os parques irão se relacionar de forma complementar.

"Acredito que podemos criar uma troca de experiências interessantes, não é uma competição. Dependendo dos segmentos de empresas que se instalarem nos parques, podemos ter um intercâmbio. Por exemplo, empresas de logística ou de petróleo e gás, focos de ambos os parques, podem se relacionar e se beneficiar com isso", destaca Machado.