A VanHack quer conectar profissionais do Brasil a empresas do Canadá. Foto: Baguete.

A VanHack, empresa canadense que ajuda brasileiros a trabalhar no mercado digital do país da América do Norte, promove um hackathon virtual nos dias 20, 21 e 22 de maio. O objetivo é conectar profissionais a empresas do país.

O hackathon é voltado para profissionais formados em design e programadores de TI que possuem a intenção de trabalhar no Canadá. 

A iniciativa reunirá aproximadamente 20 empresas que buscam profissionais dessas áreas para fazer parte da equipe.

Entre as empresas participantes estão Microsoft; Hootsuite, plataforma de gerenciamento de mídias sociais; e Shopify, que desenvolve softwares para e-commerce e sistemas de varejo de ponto de venda.

Também estão confirmadas no evento empresas como A Thinking Ape, desenvolvedora de games mobile; MuseFind, ferramenta de marketing focada em influenciadores; My Best Helper, portal de busca de babás e cuidadores de idosos e Business Model Edge, consultoria de gerenciamento.

O VanHackathon será apresentado em inglês com o objetivo de mostrar as habilidades para as empresas canadenses participantes. As inscrições podem ser feitas pelo site e custam CAD$ 10.

Além do evento, o ingresso dá direito a cursos, consultoria profissional pelo Linkedin, webinars e vídeos semanais no site. A empresa oferece um pacote premiumque  ainda dá acesso à equipe de profissionais da empresa para auxiliar na capacitação e ingresso no mercado de trabalho canadense, suporte na criação do currículo, 2 horas de entrevista e vídeos exclusivos.

Segundo a VanHack, os profissionais de tecnologia que forem contratados poderão contar com um salário mensal de aproximadamente CAD$ 6 mil, que representa em torno de R$ 18 mil. Já os de design receberão em torno de CAD$ 4 mil. Também existe a possibilidade de oferta de emprego remoto que pague em dólar.

Nos últimos anos, houve um aumento no número de brasileiros interessados em trabalhar fora do país. De acordo com a Receita Federal e o Fisco, o número de declarações de emigração qualificada aumentou em 67% de 2011 para 2015.

“Queremos aproveitar que o Brasil é um país que possui profissionais altamente qualificados e ideias inovadoras, mas na maioria das vezes não existe oportunidade para todos eles. Em contrapartida, o Canadá possui muito mercado, mas há pouca mão de obra”, reforça Ilya Brotzky, CEO da VanHack.

Em janeiro de 2015, o Canadá lançou um novo sistema de imigração chamado de Express Entry. O novo sistema permite que empresas sejam conectadas com candidatos qualificados através de banco de empregos do governo federal. 

As comapanhias podem empregar os trabalhadores selecionados a partir do Labour Market Impact Assessment (LMIA), um certificado para provar que a posição não pode ser preenchida por um canadense.

Pelo formulário do Express Entry, o candidato pode apresentar suas qualificações e receber um máximo de 1.200 pontos por todos os quesitos. Um LMIA registra automaticamente 600 pontos. Os outros 600 pontos são concedidos para atributos pessoais, como nível de educação, competências linguísticas e experiência de trabalho.

Nos primeiros seis meses do programa, foram realizadas 11 rodadas de convites, com as notas de corte variando de um mínimo de 453 a um máximo de 886. Cerca de 70% das pessoas que receberam um convite tinham uma pontuação acima de 600 pontos, ou seja, a partir de uma oferta de trabalho já consolidada.