Baguete
InícioNotícias> Mudança na TI da Paquetá

Tamanho da fonte:-A+A

EXCLUSIVO

Mudança na TI da Paquetá

Maurício Renner
// quinta, 16/06/2016 16:22

A Paquetá, gigante do varejo de calçados com um faturamento de R$ 2,4 bilhões em 2014, fez uma alteração na sua gestão de TI.

Lojas Paquetá. Foto: divulgação.

Segundo fontes de mercado ouvidas pelo Baguete, Jorge Nitschke, responsável pela área de TI e Inovação da Paquetá, deixará a operação cotidiana da empresa.

A movimentação foi confirmada pela Paquetá pela sua assessoria, que agregou que Nitschke passará a atuar como consultor em projetos de inovação e a participar nos comitês de governança dos principais projetos de TI.

Tocando a TI da companhia ficarão Gervásio Luis Scheibel, como gerente de Demandas e soluções de TI e Fabrício Beltrami, como gerente de Inovação e Processos de TI.

Ambos responderão diretamente para a diretora financeira, Simone Lucas Martins, contratada pela companhia ainda em abril. A Paquetá também confirmou essas movimentações.

Simone vem da Artecola, companhia de Novo Hamburgo, na região metropolitana de Porto Alegre, que é uma grande fornecedora da indústria calçadista.

A executiva também tem passagem pela liderança de finanças de organizações como Eliane, Teikon, DHB e Melnik.

Scheibel está na Paquetá desde 2010. Antes, passou por companhias de tecnologia como DBServer e Genesys. Beltrami fez carreira na Ipiranga e veio para Paquetá como consultor em 2011, sendo efetivado no ano seguinte como diretor de infraestrutura. 

Com o ajuste, se encerra um período na área de tecnologia da Paquetá iniciado em agosto de 2011, quando a companhia contratou Nitschke, ex-CIO da Petróleo Ipiranga, para assumir a sua TI através da consultoria ProcessusTI.

Nitschke liderou projetos importantes na Paquetá, sendo o maior deles a implementação de uma série de softwares da linha Oracle Retail divisão de varejo multimarca, dona das marcas Paquetá, Paquetá Esportes, Gaston e Esposende.

A iniciativa incluiu soluções para fazer o planejamento comercial, a otimização dos descontos e do sortimento das suas lojas, em um projeto de R$ 6 milhões.

Para o segundo semestre do ano passado, estava prevista a adoção do software de gerência de armazéns (WMS, na sigla em inglês) da Oracle nos centros de distribuição da Paquetá em Recife e Canoas, no Rio Grande do Sul.

A implementação de soluções de mercado na Paquetá era um plano antigo e rumores sobre um projeto do gênero já corriam o mercado em 2008.

Além disso, a Paquetá fechou em agosto do ano passado a terceirização da sua infraestrutura de TI com a IBM.

Não foi revelado o valor ou a duração do contrato, mas as empresas informam em nota que a expectativa é cortar em 15% os custos operacionais da Paquetá.

Também no ano passado, a Paquetá integrou sua estrutura de telefonia com equipamentos Cisco, em uma implementação da InfraTI.

Foram adquiridos mais de 1,8 mil terminais telefônicos das linhas Cisco 3905, 8941 e 9951, dos quais 85 têm recursos de vídeo integrado, e ainda 13 salas de videoconferência Cisco SX20, além de equipamentos de infraestrutura de rede e serviços de implantação e suport, a um custo total de R$ 3,5 milhões. 

O trabalho também passa pelo cabeamento e reestruturação elétrica, chegando à substituição de mais de duzentos switches por novos modelos Cisco das linhas 2960 e 3750, além de mais de 200 roteadores Cisco das séries 2900 e 881.

Maurício Renner