Natacha Volpini. Foto: divulgação.

A Mondelez Brasil, empresa nascida da cisão da multinacional Kraft Foods em 2012, lançou uma iniciativa para desenvolver projetos com startups, cocriando e lançando soluções móveis em até 90 dias.

O programa Mobile Futures selecionará cinco startups para trabalhar em pares com as marcas Trident, Bis, Halls, Club Social e Tang, produtos que compõem o portfolio da Mondelez.

Cada uma das empresas escolhidas receberá R$ 50 mil para financiar seu piloto, iniciando seu projeto com uma imersão de uma semana entre marca e startup. A partir daí, os times terão 90 dias para planejar e ativar os pilotos desenvolvidos.

Para a Mondelez, que responde pela divisão de snacks da Kraft, o trabalho próximo às startups é um importante impulso para sua estratégia de marketing mobile, que representa cerca de 15% dos investimentos de divulgação de seus produtos.

Depois dos Estados Unidos, o Brasil foi um dos primeiros países do mundo a receber o projeto, devido ao seu crescimento no mobile - cerca de 260 milhões de dispositivos móveis - e por ser um dos maiores mercados da Mondelez no mundo, segundo Bonin Bough, VP de Mídia Global e Engajamento de Consumidor da empresa.

"Nosso objetivo é ser um dos maiores nomes do marketing mobile no mundo, e nossa expansão do Mobile Futures para o Brasil demonstra nosso compromisso em chegar lá", completa Bough, destacando que na edição norte-americana foram lançados sete projetos piloto, para marcas como Oreo e Trident.

Para a Gerente de Mídias Digitais e Promoções da Mondelez Brasil, Natacha Volpini, o diferencial do programa é a abordagem na ligação entre o ambiente corporativo da Mondelez e das startups.

"Ela (a abordagem empresa-startup) normalmente acontece numa relação cliente-fornecedor. O nosso projeto é sobre cocriação e colaboração", explica.

Para promover a iniciativa na região sul, Volpini participará de um meetup em Porto Alegre nesta quarta-feira, 17, às 18h, no Nós Coworking, conversando com statups e tirando dúvidas.

Entre os apoiadores do Mobile Futures, estão nomes como Bob Wollheim, CEO da S_Kull, laboratório de disrupção da Flag, em conjunto com Gina Waldhorn, COO e Co-Fundadora da Evol8tion, agência de inovação de Nova York que ajudou a construir o Mobile Futures nos EUA.

Podem participar startups que já tenham tecnologias móveis prontas para serem implementadas, com foco em áreas como SMS, varejo mobile, social e apps. As startups deverão ter recebido investimento externo ou terem feito parte de um programa de incubadora ou aceleradora.

Alguns critérios para a seleção são originalidade do conceito, missão e tecnologia, relevância e confiança do serviço, potencial de mercado e diferenciação, resultados financeiros, relevância da tecnologia e possibilidade de trabalhar junto às marcas.

As inscrições ficam abertas até o dia 21 de julho. Após o primeiro passo, as startups selecionadas serão convidadas para um pitch – uma apresentação ao vivo para todos os membros do time do Mobile Futures.

As startups participantes também terão contato com empresas de fomento parceiras da Mondelez, como Endeavor, Wayra, 21212, Papaya Ventures, Pipa, Redpoint e-ventures, Anjos do Brasil, e-bricks,  S_Kull, .Mobi, Startupi, ProXXima e BR Innovators.