Devin Wenig. Foto: divulgação.

O eBay anunciou nesta quinta-feira, 16, que vendeu a sua unidade de serviços corporativos, conhecida como GSI Commerce, apenas quatro anos depois da sua aquisição.

Conforme reporta o Wall Street Journal, o site de e-commerce vendeu a divisão por US$ 925 milhões para o fundo de investimentos Permira, em uma transação que deve ser concluída no final de 2016.

A venda da GSI Commerce, que fornecia serviços de capacidade de TI e marketing para vendedores do marketplace do eBay, representa uma perda de US$ 1,5 bilhão para a gigante do e-commerce, que comprou a GSI em 2011 por US$ 2,4 bilhões.

Apesar do alto investimento na companhia, o eBay não conseguir emplacar números atrativos de crescimento e adesão às soluções da GSI, o que levou à venda da unidade.

Segundo analistas, o fracaso da investida do site norte-americano veio principalmente do crescimento do sistema de marketplace da Amazon, assim como novos players especializados que entraram no mercado.

Com a venda, agora o foco da empresa está novamente em seu core business, o de disponibilizar produtos de sua rede de vendedores em sua plataforma de e-commerce, um negócio que também pode sofrer com a saída do PayPal da companhia, prevista para acontecer nos próximos meses.

Divulgado esta semana, o último relatório de resultados da empresa com o PayPal ainda no balanço registrou um crescimento de 7% na receita, pulando de US$ 4,37 bilhões para US$ 4,65 bilhões.

Entretanto, esse crecimento foi puxado principalmente pela divisão de pagamentos, que será uma empresa independente em breve. A parte de marketplace teve uma queda de 3%, caindo de US$ 2,18 bilhões no mesmo trimestre no ano passado para US$ 2,12 bilhões.

De acordo com Devin Wenig, futuro CEO do eBay assim que a separação for concluída, a empresa está progredindo e tem muito a fazer para maximizar o potencial de sua plataforma de marketplace.

"Nossa absoluta prioridade é de aperfeiçoar nossa competitividade e impulsionar um crescimento mais lucrativo e sustentável", afirmou o executivo.