Salário médio na CEEE é de R$ 7,6 mil. Foto: Shutterstock

Valter Skorupski Junior, CIO da CEEE, é um dos 66 servidores públicos do Rio Grande do Sul que receberam em maio desse ano pagamentos totais acima do teto do funcionalismo, com um valor total de R$ 55.444,92.

A revelação é da Zero Hora desta quinta-feira, 16, que traz um levantamento completo dos vencimentos de funcionários das empresas públicas e sociedades de economia mista gaúchas. O teto do funcionalismo é definido pelo salário do governador, que é R$ 30,5 mil.

Skorupski, um funcionário com quase 30 anos de casa e passagens pelas áreas de  engenharia, infraestrutura e TI da CEEE, recebe o segundo maior valor da listagem.

O pagamento foi composto pelo salário de R$ 20,1 mil, mais "variáveis" de R$ 1,6 mil, antecipação de férias de R$ 23 mil e 13º de R$ 10 mil. O valor total só perdeu para um colega engenheiro eletricista da estatal que recebeu nada menos do que R$ 58,5 mil.

As informações foram obtidas pela ZH por uma pesquisa no Portal da Transparência do estado, entre as 11 autarquias e empresas de economia mista que liberaram os salários em PDF. Os dados começaram a ser divulgados em junho.

Com uma dívida de cerca de R$ 400 milhões, a CEEE tem o maior número de empregados (65% do total do levantamento) com altos salários. 

Procurada pela ZH, a empresa disse por meio de sua assessoria que trata-se de empresa de economia mista, sem vinculação ao orçamento do estado e com empregados regidos pela CLT, o que faz com que a mesma não seja submetida à lei do teto.

Os salários da CEEE podem ser regidos pela CLT, mas distam muito do bom senso. Na TI, muitos vencimentos parecem acima das médias do mercado.

Outros nove analistas de sistemas receberam em maio entre R$ 19,8 mil e R$ 29 mil. 32 ganharam entre R$ 10 mil e R$ 16 mil. 

No ano passado, começou a tramitar na Câmara uma proposta de emenda à Constituição (PEC), de autoria do deputado Washington Reis (PMDB-RJ), que determina que empresas públicas, sociedades de economia mista, concessionárias e permissionárias de serviços públicos e ainda cartórios respeitem o teto remuneratório. 

A matéria ainda aguarda parecer na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Até lá, o cliente da CEEE terá que lidar com fato de que está pagando uma folha salarial na empresa que só em maio desse ano atingiu R$ 43 milhões, uma média de R$ 7,6 mil por funcionário.

* Atualizado às 10h21 com a descrição detalhada dos valores do vencimento de Valter Skorupski Junior. A reportagem da ZH falava em "salários" referindo-se a uma composição de diferentes pagamentos.