Investigação segue em andamento. Foto: Reuters.

O Twitter foi atacado por hackers que invadiram as contas de figuras públicas como Bill Gates, Jeff Bezos, Elon Musk e Barack Obama na última quarta-feira, 15, para aplicar um golpe que arrecadou US$ 110 mil em bitcoins de quem caiu no "conto do vigário".

De acordo com o site The Register, os hackers fizeram postagens nos perfis de dezenas de celebridades, assim como nos de vários executivos ligados às criptomoedas, dizendo que quem transferisse os valores para determinada conta receberia o dobro das quantias de volta.

"Todo mundo está me pedindo para retribuir, e agora é a hora. Estou dobrando todos os pagamentos enviados para o meu endereço BTC pelos próximos 30 minutos. Você envia US$ 1.000, eu envio de volta US$ 2.000", dizia o tweet postado na conta de Bill Gates.

Os tweets incluíam um endereço Bitcoin para aqueles que de alguma forma acreditavam que poderiam dobrar seu dinheiro ao enviá-lo.

Outros perfis invadidos foram de Warren Buffett, Kanye West, Kim Kardashian, Mike Bloomberg, Joe Biden, além de contas oficiais de empresas como Apple, Uber, Cash App e Wendy’s.

Alguns dos perfis requisitados tiveram seus endereços de e-mail registrados alterados, sugerindo que alguém teria sido capaz de desativar vários fatores autenticação, redefinir senhas e twittar.

O temor era de que os criminosos, de uma forma ou de outra, tivessem obtido o controle de algum tipo de painel de controle interno do Twitter, como um sistema de suporte, por exemplo, e o tivessem usado para alterar os detalhes de contas, o que foi confirmado pelo Twitter após uma investigação.

"Detectamos o que acreditamos ser um ataque de engenharia social coordenado por pessoas que tiveram sucesso ao tomar alguns de nossos funcionários, com acesso a sistemas internos e ferramentas, como alvos ", informou o Twitter ao The Register.

Segundo a empresa, as contas afetadas foram imediatamente bloqueadas e os tweets, removidos assim que a rede social tomou conhecimento do incidente. 

Para o site Motherboard, o hack teria sido ativado por um dos funcionários do Twitter. A alegação do veículo foi baseada em uma entrevista com um suposto hacker e não foi confirmada.

De acordo com o site Business Insider, em 2017, um empreiteiro que trabalhava com a divisão de confiança e segurança do Twitter conseguiu encerrar a conta de Donald Trump por 11 minutos.

Em 2019, dois ex-funcionários do Twitter foram acusados pelo departamento de justiça de espionar a Arábia Saudita ao extrair informações pessoais de contas.

O Twitter informou que medidas significativas foram tomadas para limitar o acesso a sistemas e ferramentas internas enquanto a investigação segue em andamento.