Paulo Krieser.

A Econodata, spin-off da gaúcha Krieser IT Solutions, quer entrar em um mercado hoje dominado por grandes empresas: o provimento de informações financeiras em tempo real.

Um dos 56 projetos escolhidos pelo Start-Up Brasil, a Econodata desenvolveu um algoritmo que compila em tempo real dezenas de informações vindas de publicações em diferentes formatos da Bovespa, CVM e IBGE.

Os dados, que dizem respeito às cerca de 500 empresas com capital aberto no Brasil, são de grande utilidade para operadores do mercado financeiro, que precisam de acesso a dados em tempo real para tomar decisões.

Hoje esse mercado é dominado pela paulista Economatica, que provê o serviço desde os anos 80, e por grandes empresas multinacionais como Thompson Reuters e Bloomberg.

“Existe espaço para mais uma oferta no Brasil”, acredita Paulo Krieser, um dos sócios da Econodata, que teve a ideia para a nova empresa enquanto fazia um mestrado em Administração na USP.

O empresário destaca a expertise que a Krieser já possuía na área de Business Intelligence e ETL, com as quais conseguiu desenvolver um produto mais rápido que o concorrente nacional e com mais informações sobre o mercado brasileiro do que os internacionais.

Com o aporte de capital que virá através da incubadora Wayra, da Telefônica, em um valor ainda não definido de até R$ 300 mil, o plano de Krieser é agregar mais 3 mil horas de desenvolvimento no produto, completando as mais de 10 mil que já foram investidas até agora.

O desenvolvimento será usado para aumentar as fontes de dados, agregando indicadores e também em um esforço de marketing junto a potenciais clientes. Hoje, o Econodata já está em piloto em uma corretora de ações.

“Queremos entrar nos bancos, corretoras de ações, grandes investidores e os family offices que gerem o capital de grandes famílias”, afirma  Krieser, destacando que a empresa está em busca de novos aportes para se capitalizar.