Reinaldo Cardoso. Foto: Divulgação.

A startup curitibana Renova Green lançou um serviço de assinatura voltado para a energia solar. A empresa permite o uso do equipamento em comodato, com planos comerciais e residenciais a partir de R$ 19,90, além da taxa de instalação de R$ 199.

O modelo da startup foi inspirado pela empresa norte americana Solar City, maior instaladora de painéis fotovoltaicos dos Estados Unidos. 

Apoiados pela aceleradora ISAE Business, programa do Instituto Superior de Administração e Economia (ISAE), de Curitiba, a empresa pretende se firmar no mercado local para posteriormente captar recursos e atender a todo o Brasil. 

Para Reinaldo Cardoso, um dos fundadores da startup, a tecnologia tem um grande potencial de expansão. 

“De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica, até 2024 teremos mais 1,2 milhão de sistemas fotovoltaicos instalados em telhados por todo o Brasil. Temos certeza que os brasileiros irão abraçar essa causa assim que conhecerem o nosso sistema”, detalha.

Desde 2012, a ANEEL garante a possibilidade de micro e minigeração doméstica de energia por meio da resolução normativa nº 482. Ou seja, ela permite que o consumidor instale pequenos geradores, tais como painéis solares ou microturbinas eólicas, em residências ou comércios. 

Segundo Cardoso, a Renova Green conta com 10 usuários cadastrados na capital. A startup afirma que o uso de energia solar gera em média uma economia de mais de R$ 40 por mês na conta de luz.

Antes da Renova Green, Cardoso atuou na Aker Solutions por dois anos. Ele também foi engenheiro de testes na Schlumberger.