EXPANSÃO

Forcepoint amplia equipe no Brasil

16/08/2019 13:05

O movimento começou com a entrada de Wagner Tadeu como vice-presidente para a América Latina.

Wagner Tadeu, vice-presidente da Forcepoint para a América Latina. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Forcepoint, especializada em cibersegurança, ampliou sua equipe no Brasil ao longo do último ano para alcançar 20 colaboradores. Desde a entrada de Wagner Tadeu como vice-presidente da Forcepoint para a América Latina, em julho do ano passado, foram adicionadas 12 posições na empresa.

“Como parte do planejamento de orçamento, também esperamos um novo aumento na equipe para o ano que vem”, detalha Tadeu.

Entre as contratações feitas no último ano estão Paulo Macedo, que assumiu o cargo de country manager no Brasil; Raphael D’Ávila, gerente comercial em Brasília e Luiz Faro, diretor de engenharia para a América Latina.

Além de novos executivos, as vagas abertas tiveram foco especialmente na ampliação da equipe comercial da empresa.

Para reforçar as vendas, a companhia também trabalha com os parceiros em novos treinamentos e no trabalho de unificação da base de canais.

A Forcepoint é resultado da compra da Websense e da Stonesoft, uma companhia da Intel, por parte da divisão de cibersegurança da gigante de defesa americana Raytheon.

No Brasil, a empresa começou o trabalho com uma base consolidada de clientes a partir das empresas atendidas pela Websense, que já tinha presença no país, e o ecossistema de canais Intel, que vendia Stonesoft no Brasil.

“Hoje, como parte do programa da Forcepoint, contamos com cerca de 15 parceiros mais estratégicos e consolidados para atender aos clientes com o portfólio da empresa”, relata o vice-presidente da companhia.

Entre as revendas da companhia estão nomes como Netconn, Teletex, Netsecurity, ISH, Brasoftware, Certsys, KSecurity, Stefanini e Tivit.

A Forcepoint ainda conta com três distribuidores: ApliDigital, Westcon e Adistec.

Com o reforço da equipe e da capacitação das revendas, a empresa espera um crescimento expressivo no mercado brasileiro. A companhia não divulga valores de faturamento no país.

“Até agora, atingimos um crescimento de mais de 100% no primeiro semestre de 2019. A tendência é seguir nesse ritmo até o final do ano”, revela Tadeu.

O portfólio da Forcepoint reúne sistemas que, além de protegerem a rede de ameaças externas, monitoram o comportamento dos funcionários para avaliar riscos de falhas (como abertura de e-mails com vírus) ou ações mal-intencionadas, como roubo de informações.

A Forcepoint oferece sistemas como DLP (Data Loss Prevention), UEBA  (User and Entity Behavior Analytics), CASB (Cloud Access Security Broker), Web/Email Security e Next-Generation Firewall (NGFW).

Veja também

PROTEÇÃO
Arteris reforça segurança com Trend Micro

O projeto busca proteger endpoints, servidores e tráfego da rede.

EDUCAÇÃO
Centro Paula Souza: Kaspersky para segurança

A implantação foi feita com apoio da Brasoftware.

FINTECH
Nubank: segurança com Fortinet

A fintech implantou o Security Fabric.

PROTEÇÃO
Segurança da Informação: desafios e tendências

Toda organização precisa considerar a segurança da informação como uma prioridade em seu negócio.

TRANSFORMAÇÃO
Cisco reforça papel em segurança

A empresa tem passado por uma transformação de ofertas e modelo de negócios. 

SEGURANÇA
ApliDigital distribui F-Secure

Distribuidora especializada em segurança é um reforço para a F-Secure no país.

SEGURANÇA
Forcepoint tem diretor de engenharia

Luiz Faro possui mais de dez anos de atuação em fabricantes como Symantec e RSA.

CONTRATAÇÃO
BMC tem novo gerente de canais

Antes, Wellington Lobo atuava na Forcepoint, cumprindo o mesmo cargo.

CONTRATAÇÃO
Forcepoint tem novo gerente de canais

Marcelo Saburo já atuou como gerente de vendas da Snow Software.

FALHAS
Forcepoint: segurança com foco no usuário

A companhia planeja aumentar a rede de parceiros no Brasil.