Cláudia Romanini.

A Disys, fornecedora americana de serviços de TI e de terceirização de processos de negócio (BPO), deve fechar o ano com 350 funcionários em Porto Alegre, o que representa uma alta de 17% frente aos números atuais e solidifica a operação gaúcha como a segunda maior do país, só atrás da sede em Curitiba.

Em todo país, a empresa trabalha com a meta de fazer um aumento de 42% no staff e deve levar a empresa a superar a barreira dos 1 mil funcionários no país.

A operação no Rio Grande do Sul, comandada pela diretora Cláudia Romanini, já tomou medidas para abrigar o crescimento das operações, unificando as operações, antes divididas entre uma sede no Tecnosinos, em São Leopoldo, e outra na avenida Pernambuco, em Porto Alegre, em uma única unidade no edifício GBOEX, localizado no coração da capital gaúcha.

“Na nova unidade temos três fornecedores de telecomunicações e geradores, o que garante mais segurança para os contratos de atendimento 24x7”, explica Cláudia, que está na empresa desde 2009, quando veio da Stefanini para fazer o kick off dos negócios da operação Rio Grande do Sul da Disys.

A multinacional quer fechar o ano com um faturamento entre R$ 55 milhões e R$ 60 milhões no país, o que representaria uma alta de 30% frente ao ano passado.

A estimativa se baseia nos bons resultados já obtidos nos primeiros cinco meses do ano, período em que a empresa registrou expansão de 25% em relação ao mesmo período do ano passado.

Os resultados projetados para o Brasil são expressivos. Em 2012, último ano com resultados divulgados, a Disys faturou US$ 330 milhões, mantendo uma média de crescimento na faixa dos 30% ao ano. A meta é chegar a US$ 1 bilhão até 2017.

De acordo com o executivo, a estratégia é promover o aumento de penetração na base atual de clientes, de 30 empresas, além de investimento na área comercial para ampliar as vendas em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre.

A primeira operação da empresa empresa foi aberta em Curitiba em 2007 para atender a um contrato internacional de SAP com a Exxon Mobil.