Benioff pediu para esperar. Foto: divulgação.

No acirrado mercado de novas soluções para análise de dados e predição de resultados, a Salesforce levou uma rasteira inesperada esta semana. A responsável pela manobra foi a IBM.


Segundo informa o Business Insider, a IBM anunciou nesta terça-feira uma nova solução de analytics para Big Data. Baseada em nuvem, a nova aplicação utiliza o Watson, tecnologia de super processamento em que a Big Blue investiu cerca de US$ 1 bilhão no primeiro semestre deste ano.

O curioso desta história toda é que a nova oferta da IBM chega dias após o CEO da Salesforce, Marc Benioff, sinalizar via Twitter que sua empresa está preparando o lançamento de um novo serviço de analytics em nuvem, a ser revelado em 15 de outubro, no evento anual da empresa, Dreamforce, em São Francisco.

pic.twitter.com/J3a7jO2Qoy


Embora o tweet não seja mais que uma foto da programação do evento da Salesforce, um dos destaques leva o assunto "Analytics Cloud". Vale lembrar que a Salesforce não possui uma solução deste tipo em seu portfólio, o que indica um novo movimento para a empresa de Benioff.

Segundo analistas, o fato é que ambas as empresas deverão oferecer o mesmo tipo de serviço, baseados em nuvem e oferecidos via modelo freemium - gratuito para uso básico, mas com recursos extras mediante pagamento.

Para Julie Bort, analista do Business Insider, o plano das duas companhias ao lançar estes novos produtos é usar alta computação para responder dúvidas de gestão em grandes companhias, usando dados estruturados e não-estruturados.

"Você poderá perguntar coisas como 'o que está puxando o lucro de minha companhia?' ou 'o que está fazendo as pessoas colocarem tal produto em seus carrinhos'", destacou Bort.

Entretanto, para conquistar consumidores antes mesmo que eles esperem para conferir a oferta da Salesforce, a Big Blue anunciou que a nova solução baseada em Watson será capaz de importar dados de negócios de diversas fontes, como Google Docs e Dropbox e bancos de dados como Oracle e Teradata.

Outros sistemas suportados pelo novo sistema da IBM incluem o antigo software de análise de dados da empresa, Cognos, e até mesmo Salesforce.com. Para Bort, a concorrência será pesada.

"Não sabemos ao certo o que Benioff anunciará em 15 de outubro, sobre as capacidades da Analytics Cloud ou se ela competirá com o super-inteligente Watson. Mas a Salesforce não vai deixar que seus clientes fujam para o Watson antes de mostrar o que tem na manga", avaliou.

O uso da tecnologia Watson é uma das maiores apostas da IBM para crescer no mercado em 2015. Criado como um projeto de supercomputador, a tecnologia avançada de cognição do equipamento passou a ser usada no desenvolvimento de aplicações de inteligência artifical para softwares corporativos.

Segundo afirmou Michael Rhodin, VP senior da IBM responsável pela divisão Watson no início do ano, a tecnologia está pronto para desafios maiores, sendo parte dos ambiciosos planos da fabricante para sua parte de analytics.

Em 2015, a IBM planeja subir seu faturamento na área de US$ 4 bilhões para US$ 20 bilhões. O investimento será intensificado também. Até o final de 2014, cerca de 2 mil pessoas estarão na divisão Watson, afirmou Rhodin ao jornal britânico.