A batalha continua. Foto: reprodução.

Depois do lançamento do iPhone 6 e iPhone 6 Plus há poucas semanas, os novos movimentos na já tradicional guerra iOS (Apple) versus Android (Google) eram esperados. E eis que em cerca de 24 horas, as duas companhias colocaram novas cartas na mesa, seja em sistemas quanto em aparelhos.

A primeira foi o Google, que na quarta-feira, 15, anunciou seus novos aparelhos da linha Nexus - o phablet Nexus 6 e o tablet Nexus 9 - assim como a nova iteração do sistema operacional Android, chamada Lollipop.

Já nesta quinta-feira, 16, foi vez da Apple complementar sua linha de dispositivos com lançamentos para a área de computação pessoal (Macs) e os novos iPad Air 2 e iPad Mini 3.

O anúncio da Apple foi um acontcimento mais abrangente, que incluiu também o lançamento de seu novo sistema operacional para computadores, o OS X Yosemite, anúncio esperado ansiosamente por alguns entusiastas da marca.

No evento, o CEO da companhia Tim Cook também deu a data definitiva de lançamento do Apple Pay, serviço de pagamentos móveis que usará de comunicação via proximidade (NFC), tecnologia embutida nos últimos dispositivos móveis da marca.

Entretanto, o combate entre as duas marcas ficará mesmo na área de tablets e smartphones. O Google revelou o Android Lollipop, levando o sistema operacional de volta aos nomes genéricos de comida após flertar com a marca Kit Kat.

Com isso, a empresa espera bater de frente com o iOS 8, sistema que chegou agregando uma dose pesada de novos features, como aplicações para saúde, pagamentos móveis, iCloud e conectividade com outros devices e máquinas (Internet das Coisas) via HomeKit.

Para conquistar o público, o Lollipop apresentou suas armas na parte de experiência de usuário e conectividade com outros dispositivos. Um exemplo são os wearables, como o Samsung Gear e o próprio Google Glass, que ainda está na promessa de ser lançado ao grande público.

Na parte de dispositivos, o Nexus 6 chega para competir diretamente com o iPhone 6 Plus, tanto em preço quanto em tamanho. Com tela de 5,9" Quad HD, o aparelho rivaliza com a tela de 5,5" do já grandão dispositivo da Apple.

Munido com um processador Snapdragon 805, câmera traseira de 13 megapixels e uma dianteira de 2 megapixels, o aparelho chega com armazenamento de 32GB (expansível até 64GB), com preço de US$649, valor mais caro de um Nexus até hoje.

Para o Nexus 9, tablet que vai competir com o iPad Mini 3, o preço ficara em US$ 349 para o modelo de 32GB. O seu concorrente da Apple irá às lojas por US$ 399, em seu modelo com a mesma capacidade.

Segundo analistas, a mudança de postura do Google quanto aos preços de seus smartphones Nexus - vale lembrar que o sucesso de vendas do Nexus 5 foi impulsionado pelo seu atraente preço de US$ 199 - tem a ver com o fato que a empresa não deve ter lucrado muito com isso, seja na venda do aparelho em si, quanto em venda de apps (mercado em que a Apple se dá bem melhor).

"Com essa nova precificação, parece que o Google está mudando suas prioridades. Ou ao menos, não está mais disposta a sofrer com os custos associados a vender um telefone por preços tão baixos", destacou o analista Jacob Kastrenakes, do site The Verge.